Solteiros com filhos.

solteirocomfilhos1

Imagem google

Para o desempenho da função paterna  não há manuais. É um desafio a ser enfrentado e, na atualidade,  os questionamentos vão além de como ser bons pais.

O filme pais solteiros com filhos gira em torno de um casal solteiro amigo  e traz uma pergunta “amigos podem gerar filhos, sem estar apaixonados?” No entanto, o desenrolar da trama traz aspectos da relação de casais  ao assumirem a função de pais. Assim, surge um novo questionamento:

Qual a melhor condição para se ter filhos?

Norma

Comments

  • chica
    Responder

    Acredito que seja quando há estabilidade na relação ,para que as crianças não venham a sofrer … beijos,chica

  • Beth Q.
    Responder

    Não vi ainda este filme, pareceu-me legal, porque adoro questionamentos assim.
    Bem, eu não sei exatamente responder a esta pergunta, mas julgo que ter filhos é bom quando estamos adultos e maduros para este enfrentamento, sim, porque não é fácil, muda tudo na vida do casal e hoje, com tanto apelo ao material, fica mais difícil ainda. O casal tem que sentir que entre eles existe uma sólida união para que não venham a depositar esperanças na criança. Já vi gente que dizia que era bom deixar vir um filho, pois assim, uniria mais o casal. absurdo total! Ao contrário, desuniu mais ainda.
    Fato curioso é que há duas horas, aprovei uma moça para começar a faxina aqui no apartamento e ela me disse que tinha que levar sua neném de 1 ano ao médico mais tarde. Na conversa, descubro que ela tem 38 anos e 6 filhos. Sim, pasme porque eu fiquei também pasmada! Ela é do Maranhão, terrinha boa dos Sarneys, e lá como não tem emprego nem esperanças, as pessoas vão fazendo filhos, uma penca. Depois descem até o sudeste atrás de emprego e sobrevivência, tem mais um por aqui e começam a enviar dinheirinho para os que lá estão com suas avós. Uma triste realidade que acontece, ainda, neste país.
    um abraço carioca e bom dia!

  • Valéria
    Responder

    Oi Norma!
    Acho que ser pais não é tarefa fácil, por isso deve-se antes de tudo querer ser pais e depois ser maduros o suficiente para enfrentar a mudança radical na sua vida. Hoje vemos a infinidade de crianças que sofrem em consequência dos atos de pais que não pensaram duas vezes antes de gerarem filhos.
    Beijinhos e tudo de bom!

  • ValériaC
    Responder

    Oi Norma…
    Tema delicado hein? Não vi este filme, com certeza deve ser bem interessante.
    Pensando no modo como a vida caminha, tantos tipos de relacionamentos, casais homo, hetero ou solteiros mesmo, enfim, creio que o principal seja que quem optar em criar ou ter filhos, seja alguém consciente da responsabilidade que esta decisão traz, que tenha maturidade e especialmente, seja alguém que queira educar e doar muito amor, pois criança precisa de uma atmosfera assim, equilibrada e terna.
    Doce tarde querida, beijos,
    Valéria

  • Toninho
    Responder

    Deve ser um filme bom para reflexão desta nova condição.
    Para se ter filhos é cliche, que haja amor e afinidade. A função de educar deve ser bem analisada com todos os pros e contra na balança. É uma responsabilidade imensa e assim deve-se ter em mente a cooperação e partilha de responsabilidade,sem sobrecarregar os lados.
    Um bom tema, que faz curiosidade pelo filme.
    Saudade daqui amiga.
    Meu abraço terno de paz e luz.
    Beijo.

  • Fernanda
    Responder

    Norma minha linda, vim aqui te ver, matar saudades.
    Um belo texto para reflexão moça.

    Te deixo um grande beijo.

Grata por sua visita sempre bem-vinda.

%d blogueiros gostam disto: