Desafios

2740113_orig

Imagem NET

*

*

Ser terapeuta não isenta ninguém de vivenciar momentos de tristezas, medos, perdas, doenças, entre outros que são inerentes à vida humana.

Nas palavras de Arthur Schopenhauer:

“Somos como cordeiros no campo, fazendo travessuras sob o olhar do açougueiro, que escolhe e separa um e depois outro para ser sua presa. Também é assim que, nos nossos dias bons, somos todos inconscientes do mal que o Destino pode ter reservado para nós — doença, pobreza, mutilação, perda da visão ou da razão.”

E aqui eu me recordo da última visita que fiz ao ortopedista e ele ao analisar o RX me diz:

“Sua coluna está gasta”. E eu penso, mas aos 66 anos, seria isto inédito? Ou seja, faz parte do envelhecer.

Assim sendo, o processo terapêutico é desafiante, tanto para o paciente, quanto para o terapeuta. É uma viagem que requer de ambos um mergulho no interior.

Neste percurso, muitas dores surgem algumas tocam de perto as experiências do terapeuta que precisará ter o distanciamento necessário para que não haja interferência no processo de descoberta, redescobertas e  resignificações. Desta forma, entre os diversos desafios, encontra-se ultrapassar as influências do ambiente interpessoal que cerca todo  indivíduo, incluindo o do próprio terapeuta, que molda o seu padrão de  comportamento, sua estrutura,    e que pode lhe trazer conflitos.

Portanto , é necessário entrar no mundo da paciente, escutá-lo,  entendê-lo como único  e seguir junto na transposição dos obstáculos para sua individuação  e crescimento pessoal.

Norma Emiliano

Tags: , ,

Sentidos

fotos 512

(…) Por mais rosas e lírios que me dês
eu nunca acharei que a vida é bastante.
Faltar-me-á sempre qualquer coisa,
sobrar-me-á sempre o que desejar…

Fernando Pessoa

Tags: ,

Uma imagem – 140 caracteres

 

Sexta é agendada para o projeto da Silvana e Mari.

Imagem de hoje e  minha participação

 

Idosos*
*

Encontro de gerações.

Nos braços da experiência e do encanto encontra-se o berço do futuro

na figura de um neto. Olhos atentos encontram a ternura, base do amor.

Norma Emiliano

Tags: , ,

Botando a cabeça para funcionar

 

Hoje é dia 25 , dia do projeto da  Chica

 

selo botando cabeça permanente

Minha participação

0

Diante desta imagem, vejo pequeninas crateras que mostram ao longe um raio que expande ao seu redor  uma luminosidade, que anuncia  vida

Diante do árido há um brilho,  indicando o recomeço. Se assim compreendermos os ciclos da vida, talvez percebamos que nada que vivemos se perde; tudo se transforma. Não somos infinitos, porém a vida sim. Somos passageiros, acumulamos bagagens que podem ficar como legado para vida que segue…

Norma Emiliano

Tags: , ,

Vivendo e aprendendo.

Utilidade máxima, porém é preciso se estar atento as instruções, pois caso contrário…

aspiradorImagem NET

*

Aspirador

*
*

Antes que eu lhe pergunte o que deseja, o gordinho começa a exibir-me uma aparelhagem complicada,
ainda na porta da rua. São tubos que se ajustam, fio para ligar na tomada, escovinhas de sucção e outros apetrechos.
– Entre – ordenei.
Ora, acontece que jamais prestei sentido na existência dos aspiradores de pó.
Por isso é que fui logo cometendo a imprudência de convidar o gordinho a exibir-se de uma vez no interior da sala. Na porta da rua venta e faz muito pó, disse-lhe ainda, tentando um trocadilho infeliz. Entramos os dois, para a tradicional peleja entre comprador e vendedor.
Vi o gordinho desdobrar-se, suando, estica o fio, não dá até a tomada, arrasta a cadeira um pouco para lá, não é isso mesmo? Ah, sim, com licença, quer limpar esse tapete?
É um tapete que arrasto comigo há anos, por todos os lugares em que venho morando. Já abafou meus passos em dias de inquietação, já recebeu alguns pulos meus de alegria, e manchas de café, de tempo, de poeira dos sapatos. Pois olhe só – em dois tempos o gordinho pôs a engenhoca a funcionar, esfrega daqui e dali, praticamente mudou a cor do meu tapete.
– Agora é que o senhor vai ver – anunciou, feliz, revelando-me a existência, dentro do aparelho, de uma sacola onde o pó se acumulava. Exibiu-me seu conteúdo com um sorriso de puro êxtase, o tarado.
Aquilo me decepcionou: pois se tinha de despejar o pó no lixo, por que não recolhê-lo de uma vez com a vassoura? Evidente burrice da minha parte – o gordinho devia estar pensando: com certeza eu esperava que o pó se volatilizasse dentro do aspirador, num passe de mágica?
Deixei que ele me enumerasse as outras aplicações do miraculoso aparelho: servia para escovar um terno, por exemplo, quer ver? E voltou para mim o cano da arma, que num terrível chupão quase me leva a manga do paletó.
– Serve também para massagens. Com sua licença – e passou-me no rosto a ponta do tubo. Minha pele foi repuxada sob a improvisada ventosa, deslocando-se ruidosamente num violento beijo de cavalo.
– Basta! – protestei: – Estou convencido. Compro o aspirador.
– E digo mais – prosseguiu ele, sem me ouvir: – Serve para refrescar o ambiente. Duvida? E só virar ao contrário…
– Não duvido não. Já está comprado. – … e funciona como um perfeito ventilador.
Fui buscar o dinheiro, paguei e despedi sumariamente o gordinho que, perplexo, continuava ainda a recitar sua lição:
– Aspira o pó dos lugares mais inacessíveis: aspira atrás das estantes, aspira cinzeiros, aspira…
– Obrigado, obrigado – e fechei a porta atrás dele.
Passei o resto da tarde me distraindo com a nova aquisição. De todas as maneiras: aspirei cinzeiros, estofados, cortinas, ternos, aspirei atrás das estantes, fiz desaparecer, até o último grão, o pó existente na casa.
Então tentei retirar das entranhas do aspirador a tal sacola, como o gordinho me havia ensinado. Para meu júbilo, estava bojuda como um balão. Só não me lembrei foi de desligar o aparelho que, como ele me havia ensinado também, virado ao contrário funciona como um perfeito ventilador: de súbito, explode no ar uma bomba de pó acumulado. Tudo voltou ao que era dantes, fui à cozinha buscar uma vassoura. És pó e em pó reverterás – pensei comigo.
Fernando Sabino

Sempre se extrai das experiências algum aprendizado.

Norma Emiliano.

Tags: ,

Embarque- Niterói

Vamos viajar com a Chica?

 

Desafio proposto pela Chica, viajar com ela pelas cidades em que moramos, contando detalhes interessantes. Sou carioca, nasci no Rio de Janeiro, mas resido em Niterói desde 1992.

Convite aceito

 

 

http://www.gifsdahora.com.br/gifs_animados/gifs/12Transportes/trem_andando_fumaca.gif

 

NITERÓI

11042974_359056600944582_1449334786124423993_nEm 01/03/2015

“Porto sinuoso” ou “água que se esconde” no idioma tupi.

Município da Região metropolitana do Estado do Rio de Janeiro. Tem uma parte  de sua costa voltada para a Baía de Guanabara e outra para o Oceano Atlântico. Conheça aqui sua história , que desde sua fundação está ligada aos índios.

rb3Foto de 1922

Imagem NET

População, hoje estimada de 487,562 hab. pelo IBGE.

 10403669_331619820354927_8228757526267139539_n

2015

 

Belezas  Niteroienses   e  ilustração  com fotos do meu  arquivo pessoal.

Fortaleza de Santa Cruz, Museu de Arte Contemporâneade Niterói,  fortes do Imbuí e Barão do Rio Branco, Praia de Icaraí, Praia de São Francisco, praia da Boa viagem,  praias oceânicas  (Camboinhas, Piratininga e Itaguatiara),  Parque da Cidade, Mirante da Boa Viagem, Teatro Municipal  João Caetano, Campo de São Bento.

 

Icaraí

São Francisco

Fortaleza de Santa Cruz

PicMonkey Collage

Boa Viagem

10624814_323363097847266_9154193413244057148_n

20140831_120149Ao fundo a imagem de parte da ponte Rio-Niterói

20141101_110023

Piratininga

PicMonkey Collage2

10462571_263391937177716_6875655410474448355_n

Campo de São Bento

10390007_260263550823888_8134472071941602627_n

Obrigada querida Chica por nos possibilitar mostrar um pouco da cidade de Niteró, que preferi escolher o que há de melhor, sua natureza.

Norma Emiliano

Tags:

Uma Imagem – 140 caracteres

 

Minha participação no projeto da Silvana e  Mari

 

Moça e discos de vinil editado
Surpresa

*

Após o falecimento do pai, fazendo a seleção de tudo que encontrara,

decidiu ouvir, na vitrola que encontrara, os discos ali armazenados.

Norma Emiliano

Tags: ,

Cena do cotidiano

b3cacd61dbcdf12bbe17cb2059ebfba2Imagem google

Hoje, quando me encontrava numa travessia difícil, um cruzamento sem sinal, vi ao meu lado uma senhora que olhava para o alto. Observei que o momento era propício para atravessar e aproximei -me,  dando-lhe a mão,  convidando-a para me acompanhar.

Já do outro lado da rua, alertei-a de que ali não  havia  sinal. A partir de  sua resposta, percebi que tinha conhecimento disto e que o seu olhar para o alto não era de procura do semáforo,   mas de agradecimento a Deus.

Contou-me que está completando 91 anos, que a filha não gosta que ela  saia só,  e que Deus  tinha lhe agraciado com a recuperação de um neto que acabara de lhe telefonar,  dizendo que tivera alta hospitalar. Seu gesto então, era de agradecimento a Deus que enviou-me,  logo em seguida, como um anjo,  para ajudá-la na travessia.

Queria saber meu nome  e endereço, pois tinha comprado um livro “Nada acontece por Acaso” e desejava me dar. Agradeci e não tive como negar seu pedido.

Lúcida, locomovendo-se normalmente, ela ia à padaria próxima, para buscar uma encomenda. Despediu-se e  foi realizar a tarefa para o qual tinha ido à rua.

A nossa disponibilidade para o outro nos coloca diante de bons encontros e da convicção de que nada acontece por acaso.

Norma Emiliano

Tags: , ,

Get Adobe Flash player