(…) um belo dia, sem que lhe fosse imposta nenhuma das agonias da gestação ou do parto, o doutor lhe põe nos braços um menino. Completamente grátis – nisso é que está a maravilha. Rachel de Queiroz

 As noções de avó e de avô datam do século XVIII e os laços entre avós e netos surgem nos anos de 1930, em decorrência da necessidade dos primeiros passarem a auxiliar seus filhos na socialização das crianças.

 A  avosidade é um fenômeno singular e pessoal. Há muitas idealizações sobre  ser avó e este processo pode não ser tão natural e não está isento de conflitos e angústias.

 A chegada do neto pode suscitar novas responsabilidades e gerar sentimentos de distanciamento. Por outro lado, pode ser para alguns a renovação do sentimento da paternidade o que pode levar a competição pela educação dos netos. Na realidade, tudo vai depender das circunstâncias.

 A relação entre os entre avós e netos é construída pouco a pouco e o amor não é igualmente distribuído. Vários fatores contribuem para as predileções, por exemplo, proximidade geográfica, temperamento, traços de semelhanças, relação dos filhos com os pais, entre outros. Isso não é assumido, todos os avós afirmam a imparcialidade dos sentimentos com seus netos, mas é fácil a percepção das preferências quando se referem às relações que têm com eles.

 Minha avó paterna teve sete netos, dedicava carinho a todos. Porém, meus pais residiram com ela até a sua morte e eu era sua companheira constante em passeios, viagens e até mesmo em visitas familiares. Nossa escolha foi bilateral, pois com a minha avó materna tive pouca identificação.

 Quando chega a adolescência, muitos avós se ressentem com o distanciamento dos netos envolvidos com suas próprias vidas e custam a entender que as relações mudam de natureza.

 Quando há o sentimento forte de afeição este vínculo de amor permanece entre essas duas gerações.

 Pesquisas revelam a existência de fortes laços entre as diferentes gerações, bem como têm demonstrado a importância mútua do contato dos avós e dos netos pela  troca de afeto e conhecimentos e da abertura para o diálogo entre as gerações.

 “ A afetividade é o sustentáculo da relação e da troca entre a geração mais velha e a geração nova, facilitando o estabelecimento de interações profundas e verdadeiras” S. Cristiane./D.Johannes

Norma Emiliano