Poetando com

Wanderlino Teixeira

080304200858-large

Poema da manhã sem tarde


“Em tudo a impermanência:
nos amores contingenciais,
na vida efêmera das flores.
Em tudo a ausência do constante,
quando até o instante se transforma
naquilo que já não é.
Nada se abriga sob teto consistente,
nada se obriga,
nada se pauta no amanhã.
Vive-se o presente da manhã sem tarde:
tudo urge, tudo arde, tudo se desfaz

na crepitante fogueira do fugaz.”

Bom final de semana

Imagem Net

Comments

  • REJANE LESLIE MERKER TAZZA ( chica)
    Responder

    Lindo,Norma! Bjs, chica

  • Anete
    Responder

    Bom domingo, Norma.
    Imagem linda e texto bastante reflexivo. Tudo passa rápido e a vida é feita de surpresas. Mas, Deus é a nossa garantia fiel!
    Bj

  • toninhobira
    Responder

    Lindo poetando Norma com certa lição de vida onde o hoje e o aqui é agora.Vive-se intensamente e se basta neste sentir realizado. Ilustração perfeita do instante em que nossas vidas silenciosamente alterna de ciclos.
    Bela partilha.
    Bjs.

Sua visita e comentários são muito significativos. Volte sempre.

Get Adobe Flash player
%d blogueiros gostam disto: