Fora do ninho

iStock-962315320-1160x523

Descobrir sua verdadeira família psíquica proporciona ao indivíduo

a vitalidade e a sensação de pertencer a um todo”  Clarissa P. Estés.

Em sua infância sempre fora muito elogiada por todos os familiares de sua beleza e ternura, o que a fazia sentir-se uma princesa. Mas em outros momentos, muito  arisca, levada, rebelde e voluntariosa era recriminada, então sentia-se uma bruxa. “o self básico da psique é ferido desde cedo”

Nesta balança entre princesa e bruxa, passou pela adolescência e chegou a vida adulta buscando espaços que considerava melhor. E assim teve muito que confrontar: a família era espirita e ela católica, os pais queriam que trabalhasse e ela queria estudar, não fazia distinção entre as pessoas e os pais eram preconceituosos;  gostava de passear, de tocar piano, de festas e estar com pessoas além dos familiares. Como era difícil enfrentar os olhares e palavras que a recriminavam. Não correspondia aos anseios da família.

O sentimento de rejeição  aos poucos foi se instalando e entre o ser e pertencer se estabelece um conflito. A todo custo busca ser reconhecida, mas bate em portas erradas, ou seja,  aquelas que a fazem se sentir exilada;  ” procurando amor em lugar errado”.

Desta forma, a busca do si mesmo (individuação)  pode por certo tempo, em algumas situações, trazerem desafios até que se confronte com as próprias feridas e perceba habilidades, limitações e que a necessidade de se ser reconhecida  destrói a  vitalidade.

Congelar os sentimentos, mecanismo de autoproteção, prejudica a psique e apaga a criatividade.

Movimentar-se, seguir em frente.

Não vale a pena integra-se a todo custo.

O compartilhar é o lastro
que só colhe quem entra na roda.
Escolher os campos,
semear e cuidar amorosamente de  si
é o convite para se arborecer e frutificar.

Obs: A ferida da rejeição se caracteriza por se desvalorizar e buscar a perfeição a todo custo.

Norma Emiliano

Referência

Clarissa Pinkolas Estés- Mulheres que correm com lobos.

Imagem Net

Grata pela sua visita

Comments

  • chica
    Responder

    Infelizmente uma triste realidade para tantos.Rejeição é dolorosa seja qualquer for. Lindo texto! bjs, chica, ótimo feriado!

  • Roselia Bezerra
    Responder

    Boa noite de Sábdo, querida amiga Norma!
    Rejeição só se cura com um grande Amor. Eu sou prova viva disso.
    Deus sabe tudo de nós.
    Tenha um Domingo abençoado e feliz!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

  • toninhobira
    Responder

    A palavra rejeição fere e desagrega mesmo e na busca de se libertar deste fantasma, há um sofrer ainda mais perverso. Viver esta situação é mesmo se sentir fora do ninho.
    Beleza de partilha Norma.
    Abraços com carinho amiga.
    Beijo.

  • Gracita Fraga
    Responder

    A rejeição é a forma mais cruel de discriminação e quem sofre tal retaliação dificilmente consegue se libertar desse fantasma
    Um feliz e abençoado domingo
    Beijos

Sua visita e comentários são muito significativos. Volte sempre.

Get Adobe Flash player
%d blogueiros gostam disto: