mo1

Histórias e memórias 2

“A memória, onde cresce a história, que por sua vez a alimenta, procura salvar o passado para servir o  presente e o futuro”. (LE GOFF, 1994, p.477). É evidente como as relações familiares perderam a proximidade que tinhamos há algumas décadas: Intensos encontros entre as várias gerações, em vários eventos familiares. Reportando-me à celebração do […]

87970810112164732

“Sobre árvores e escolhas”

“Você é livre para fazer suas escolhas, mas prisioneiro das consequência.” Pablo Neruda Diariamente fazemos escolhas e algumas são automatizadas, mas me deparei com um conto africano que nos aponta  como é importante da consciência e  da responsabilidade de se  assumir as escolhas na vida. A grande árvore Um conto Kikuyu da Africa Oriental Tradução: […]

0 (1)

Educação

Dias 05, 15 e 25, unimo – nos ao projeto da amiga Chica que nos impulsiona a criar com a sugestão de uma imagem. A criança ao nascer traz uma bagagem transcendental, sai da barriga da mãe diretamente para a família; nela absorverá a noção de si e do mundo.  Então, o que nos impede de […]

ar-e-os-sonhos-o-ensaio-sobre-a-imaginacao-do-movimento

Imaginação

  “Os poetas devem ser o grande estudo do filósofo que deseja conhecer o homem”  Joubert, Pensés.   Ao ler o livro de Gaston Bachelar, O Ar e os Sonhos. Ensaio sobre a imaginação do movimento, comecei a ter uma percepção diferenciada sobre a imaginação e a confirmação da sua importância  sobre o bem que faz […]

0 (1)

Juntos somos fortes

dias 5, 15 e 25 de cada mês nos unimos numa blogagem coletiva inspirada pela nossa amiga Chica . Assim sendo,  temos uma imagem para colocarmos os neuronios a funcionarem. Na vida  humana ou animal,  estar junto aos pares  nutre e dá  possibilidades de realizações maximizadas em seus bons resultados. Humanos são afetivos e pensantes, […]

1276273337_99580824_1-CLASES-CANTO-GUITARRA-PIANO-en-caballito-almagro-caballito-almagro-1276273337

Poetando com

Rilke, tradução Augusto de Campos Diz- me poeta * Diz-me, poeta, o que fazes? — Eu canto. Porém a morte e todo o desencanto, como os suportas e aceitas? — Eu canto. O inominado e o anônimo, no entanto, como os consegues nomear? — Eu canto. Que direito te faz, em qualquer canto, máscara ou […]

38907576_918305288353041_1729036284409675776_n

Eu e o (a) Mar

  Amo o mar. Na infância, na adolescência e parte da vida adulta não o tive próximo, mas em criança foi o despertar da atração. Sentimentos de ambiguidade, atração e medo. Como a vida ele me banha com seu infinito e saí de mim, na alegria e na tristezas, pelos olhos em forma de lágrimas. […]

violence and modernis

Violência

  Qual a sua parte?   Quando pensamos em alguma situação pela qual não experienciamos, podemos ficar sensibilizados, mas não nos sentimos parte dela e/ou correponsáveis por ela. Até que ponto isto é pode estar certo? Na perspectiva sistêmica acredita-se que todas as coisas estão interconectadas, mesmo quando imperceptíveis.  As influências são recíprocas. Atualmente, a […]

Get Adobe Flash player