Poesia

Quando me revisito encontro lugares que me confortam e me colocam no prumo do tempo. Vida longa, possibilidade de percorrer mais estradas, vasculhar vielas, construir pontes e deixar o âmago expandir em descobertas de si.

Velejar
 
 Como um barco
 Com velas ao vento
 Navego mar adentro
 Rumos desconhecidos
 no desbravamento
  
 Olhar atento
 Olhar curioso
 Em busca do novo
 De cada porvir.
  
 No balanço do tempo
 Tudo por começar
 De um  novo ponto
 Recomeçar.

*
Arvorecer
  
   Os toques de amor
 Enraizam no SER.
 Abrem o peito
 Para se enfrentar
 Os percalços inevitáveis
 Da vida
  
 Ser condutor
 De afagos
 Contabiliza
 Gestos impulsores
 De bem - estar
  
 Respiro  fundo
 Busco  no intimo
 A doçura das caricias
 Que envolvem  
 o corpo e a alma
  
 Sigo com raízes
  Amorosas
 Transcendo 
 Com amor,
 O desamor. 

Grata por sua visita

Norma Emiliamo

Comments

  • toninhobira
    Responder

    Lindo poetiza neste mergulhar no profundo do desconhecido, saber o que se busca e emergir sempre renovado com raízes profundas e firmes, que nos permitem o equilíbrio num arvorecer sempre produtivo. Lindo liberar nossos sentimentos para a viagem para dentro. Uma inspiração enraizada na sabedoria que sabe o porquê das folhas caídas e galhos nus, para reativar o viver frondoso.
    Bom fim de tarde Norma.
    Belo voo na poesia cada vez mais pura e elegante.
    Beijo e paz amiga e desde já um lindo e feliz fim de semana.

  • chica
    Responder

    Que beleza,Norma. Ambas poesias muito lindas: Recomeçar e arvorecer… Parabéns! beijos, chica

  • Marli Soares Borges
    Responder

    Olá, Norma!
    Muito bonita essa construção: “…possibilidade de percorrer mais estradas, vasculhar vielas, construir pontes e deixar o âmago expandir em descobertas de si”.
    Bjs
    Marli

  • Edite Mendes Lima Balbo
    Responder

    Que lindo norma, as duas poesia. A primeira buscando um recomeço, velejando pela vida. A segunda transcendendo com amor, o desamor. Ah, estive aqui ontem e não consegui comentar. Abraços.

  • Valéria C
    Responder

    Poemas belíssimos, amei suas inspirações, com pontos altos maravilhosos… recomeços e amor, em seu mais amplo sentido!
    Beijinhos, querida Poetisa!
    Valéria

  • Ailime
    Responder

    Bom dia Norma,
    Dois poemas magníficos em que a sua alma poética vem bem ao de cima.
    Velejar e arvorcer que nos transmitem sentimentos de leveza e liberdade.
    Beijinhos e bom fim de semana.
    Ailime

  • Rosélia Bezerra
    Responder

    Boa tardinha de paz, querida amiga Norma!
    Está badalando o sino da hora por aqui…
    Céu azul embora o frio já desce em minha varanda e ler sua poesia vem completar o encanto do momento ouvindo o bem-te-vi.
    Seja feliz e abençoada!
    Beijinhos com carinho de gratidão

Grata por sua visita sempre bem-vinda.

%d blogueiros gostam disto: