Terapia de Família?

 

 

constelaciones

Google Imagem

 Ontem, hoje e amanhã constituem uma trajetória.

 

Quantas vezes ouvimos pessoas desesperançadas e infelizes por se depararem freqüentemente com situações repetitivas em suas vidas e, com certa constância, culpando a terceiros pelo que lhes acontece. Quando o ser humano se indaga quais são as suas atitudes que podem estar favorecendo a uma sequência de acontecimentos desagradáveis?

O homem ao nascer entra numa história construída por seus antepassados e recebe uma bagagem composta de valores, expectativas, comportamentos. Assim, no decorrer do seu desenvolvimento no contexto familiar aprende a se relacionar através das interações constantes com os diversos membros. Este aprendizado se converte em marcas que se levam para todas as diversas áreas: amizade, profissional, amor, entre outras.

Essas marcas trazidas da família não são percebidas e as pessoas vão lidando em seus diversos relacionamentos repetindo os padrões relacionais originais, atraindo para si sempre os mesmos resultados, muitos deles insatisfatórios. Por outro lado, os passos normais da vida na família (infância, adolescência, vida adulta) somados às dificuldades ocasionais como: desemprego, acidentes, morte,  podem ocasionar o surgimento de problemas, na medida em que vão exigir mudanças nas relações e nos hábitos.

Quando surge uma crise a família paralisa e o sintoma em um dos membros (distúrbio de aprendizagem, distúrbio alimentar, depressão, agressividade, drogadição ) pode denunciar a disfunção familiar. Este é um momento que significa risco, mas ao mesmo tempo a possibilidade de crescimento e mudanças. Neste sentido a Terapia de Família, através da intervenção junto ao indivíduo, casal e/ou família analisa os padrões de interações familiares, identifica o problema, como ele está sendo mantido e como poderá ser alterado, possibilitando que cada pessoa se torne mais centrada e menos repetidora dos seus padrões relacionais. Conhecer a si mesmo  possibilita lidar melhor com as pessoas e os obstáculos do viver.

Podemos criar nossa própria história e não sermos apenas mero repetidores dos scripts familiares.

Norma

Se ficou com alguma dúvida sobre esta forma de tratamento terapêutico deixe aqui  registado nos comentários.

Comments

  • Yasmine Lemos
    Responder

    Uma herança de pontos fracos e coisas ruins,depois culpamos os outros para não ter responsabilidade pelos fracassos,uma forma inútil de não evoluir.
    Norma uma semana em paz.
    beijos

  • chica
    Responder

    Há casos queacredito que seja ncessária mesma essa tereapia…

    Importante isso!

    beijos,linda semana!chica

  • Valéria
    Responder

    Oi Norma!
    Estou afastada da psicologia há tempo! Respeito muito esta especialidade que você abraçou, há uma nacessidade fremente de profissionais que visem a desagregação da família neste mundo cada vez mais individualizado. Hoje uma casa, muitas vezes não é um lar, está dividido em ilhas, cada um nos seus espaços com suas dúvidas e esta formaçaõ inconscientemente se repete em outros setores da vida. Até a tomada de consciência é um longo processo. A intervenção de um profissional é imprescindível!
    Bjos e uma excelente semana!

  • Nilce
    Responder

    Oi Norma

    A unidade da família é fundamental para que todo e qualquer problema que exista seja resolvido em conjunto.
    Noto que aqui está funcionando e bem nesse contexto, graças a Deus.
    Não quero nunca mais viver como já vivi, com individualismo e prepotência.
    Quando há essa individualidade para se resolver algo dentro da família, também sou a favor da intervenção de um profissional.

    Obrigada sempre, querida.

    Bjs no coração!

    Nilce

  • Maria José
    Responder

    Amiga. A terapia de família é a opção certa para casos conflituosos dentro de casa. Apesar de ser psicóloga, nunca trabalhei nessa área, mas sei de sua importância. Para quê viver em desarmonia, se podemos ter ajuda para encontrarmos o caminho da felicidade? Beijos e ótima semana.

  • Toninhobira
    Responder

    A familia é a base que faz seres uteis e bons a sociedade e creio que esta isntituição merece uma certa atenção.Penso que deixa-se viver ao bel prazer das coisas e quando a casa cai, há um desmoronamento terrivel de consequencias.Seria o caso de repensar num processo de orientação deste os preparativos para a constituição,para que os mebros tenham sensibilidade de saber a hora de recorrer a um profissional. Sua explanação sintetica deixa uma luz sobre este momento. Grato sempre Norma por sua generosidade em perfeitas abordagens.
    Meu abraço de sempre admiração.
    Bju de luz no coração.

  • C.
    Responder

    Tenho um caso assim na família, e sinto ela sofre bastante… A “repetição” foi em relação aos seus dois casamentos, os dois alcóolatras. Sem perceber vamos repetindo histórias na nossa vida, e de quem seria a culpa? Se é que é assim que deve ser tratado? Nao sei. Sei que até a pessoa ir em busca de ajuda, sofre cada vez mais. Muito boa essa abordagem, acho até vou encaminhar pra ela…..

Sua visita e comentários são muito significativos. Volte sempre.

%d blogueiros gostam disto: