Você Pergunta – 17

Eu respondo

Este post faz parte de um projeto, assim sendo dirijo-me a pessoa responsável pela pergunta, mas de forma a trazer reflexão para outras pessoas que se interessarem em ler.

Como proceder com meu marido quando minha maior rival é minha propria enteada? Pode não acreditar, mas não é disputa ou ciumes entre filha e madrasta, mas de mulher para mulher.

Sua pergunta é bem complexa, pois você pergunta como lidar com seu marido numa situação, em que há uma  disputa de atenção do mesmo homem em condições diferenciadas.

Sem mais informações o que posso lhe dizer é que comumente há ciúmes  nestas  interações quando os limites não estão claros para ambas,  esposa e  filha agravadas  pela postura do homem que fica no meio das duas sem saber se posicionar em seus papéis de esposo e pai.

Nas famílias recasadas, cada um dos parceiros traz em sua bagagem pessoal  as experiências anteriores,  que se não estiverem bem resolvidas, podem levar a projeções.

As funções de esposa e marido são muito diferentes das de pai e filha e o amor dedicado  e  ofertado ocorrem de forma diferenciada.

Neste sentido, a forma com você e seu marido estão construindo o laço de parceria  (respeito, confiança, cumplicidade)  é fator vital nesta situação, pois os filhos são parte desta dinâmica.

Norma


Comments

  • Toninho
    Responder

    Esta é a mais complicada que já li por aqui Norma e no meio desta chuva de ciumes é dificil calma e equilibrio.
    Haja dialogo nesta relação.
    Meu abraço Norma.

  • Nina
    Responder

    acho sempre mt complicado, esses conflitos sempre vao existir. Sabe que vejo isso com minha sogra? e claro que é diferente, mas tem algo que liga. tenho um tempo limite pra aguenta-la, porque tem coisa que eu vejo no olhar dela que ta me recriminando, tem coisa que ela pensa p ex que pode fazer melhor que eu. Ela nao sabe, ela nao percebe isso, mas ela passa isso pra mim sem notar, nem acho que seja maldade, e nem mesmo de proposito, acho que é mesmo a antiga questao da mulher nova na vida do filho, querendo substitui-la. Mais ou menos como o caso aqui mencionado. Nossa, acho que é preciso mt paciencia e com o marido, mt amor. Mas tbm acho que deve haver respeito. MUITO respeito. E nunca deve-se colocar um contra o outro NUNCA. Isso acho importantissimo. Nunca se pode esquecer que eles sao sangue do mesmo sangue e se conheciam bem antes de vc surgir. Ha que se ter mt sabedoria… mas nao é missao impossivel 🙂

    Bjs e sorte!

  • Socorro Melo
    Responder

    Oi, Norma!

    É uma situação bem delicada… Mas, gostei da sua resposta. O amor aí, se apresenta em duas faces, que apesar de diferenciadas, são importantes. Penso que a esposa, neste caso, deveria ser mais compreensiva, por “n” razões.

    Grande beijo
    Socorro Melo

  • Élys
    Responder

    Creio que o mais importante é um diálogo com a enteada de modo franco, porém carinhoso, mostrando que cada uma tem um amor diferente e que devem ser preservados, pois ambas gostam de um mesmo homem e querem que não só ele, mas que os tres sejam felizes.
    Beijos.

  • chica
    Responder

    Puxa, é complicado!!Aceitar o “pacote” que vem junto é preciso(ou não,rs)..Você decide!!rs

    Eu preferia ficar sem ele do que ter todo o pacote.

    Falo isso pois tenho na família bem perto de mim, casos assim e sei bem que é dooooooooooooooose!!! E lá é uma “pacotão”… beijos,chica

Sua visita e comentários são muito significativos. Volte sempre.

%d blogueiros gostam disto: