Um Adeus

 

Ele se foi mas permanecerá eterno em suas obras.

Oscar Niemeyer  –   15/12/1907 – 05/12/2012  Rio de Janeiro

Imagem google

 

“A vida não é justa. E o que justifica esse nosso curto passeio é a solidariedade”   em entrevista em 2007

104 anos de intenso amor à vida.

Nas  mãos o traçado curvo

Dos sonhos

o real concretizado

*

De sua vida ficam

exemplos dados

De  suas obras

*

O ensejo de

Um tecido humano

Mais democrático.

Norma

 

 

Comments

  • Beth Q.
    Responder

    Um grande homem, né amiga?
    Mais que um arquiteto, um artista e gênio.
    Quando passar da próxima vez em frente a este belo monumento que temos aqui na cidade, vou lembrar-me dele, agora com saudades.
    Lindo poema!
    beijos cariocas

  • chica
    Responder

    Linda homenagem e adeus…Ele ficará sempre ! beijos,chica

  • Lisette Feijo
    Responder

    Um homem que fez história…..
    Abraço Lisette.

  • Yasmine Lemos
    Responder

    Grande homem poeta do concreto absoluto que se fez eterno nas obras.Seu poema ficou lindo ,lindo
    beijos

  • Toninho
    Responder

    Lindo Norma, otima inspiração para homenagear este senhor de iluminado talento revolucionario.
    Um terno abraço.

Sua visita e comentários são muito significativos. Volte sempre.

Get Adobe Flash player
%d blogueiros gostam disto: