Somos dançarinos

Vivemos e contamos nossas histórias, elas nos revelam.

No livro A Dança de Oriah M. Dreamer. no quarto capítulo encontra-se o seguinte: Conte-me uma história sobre quem você é, e veja quem eu sou nas histórias que estou vivendo. p. 69

É a partir do que contamos que surge a possibilidade de observarmos que sempre temos e fazemos escolhas, apesar de existir muita coisa que é fora do nosso controle. Ao reagirmos estamos escolhendo. e a autoconsciência é imprescindível.

Na dança da vida, realizamos muitos passos em vários rítmos, e é significativo que possamos reconhecer se estamos afinados para não entrarmos no automatismo; atenção aos sentimentos, pensamentos e ações são pilares para nos conectarmos.

Por vezes, o movimento pode estar no silêncio, como nos mostra lindamente este fragmento de Pablo Neruda.

” Se não estivéssemos tão empenhado
Em manter nossa vida em movimento,
E pelo menos uma vez
Pudéssemos não fazer nada,
Talvez um enorme silencio
Pudesse interromper a tristeza
De nunca entender a nós mesmos
E de nos ameaçarmos com a morte.”
Pablo Neruda

“Sente-se ao meu lado e compartilhe comigo longos momentos de solidão, conhecendo tanto a nossa absoluta solitude quanto o mais inegável pertencer. Dançe comigo no silêncio e no som das pequenas palavras cotidianas. (…) Pegue a minha mão e dance comigo”. Oriah M. Dreamer p.15/16.

Dançemos conectados ao nosso SER.

Referência

A Dança. Oriah Moutain Dreamer , 2003

Grata por sua visita

Norma Emiliano

Comments

  • chica
    Responder

    Norma, vim agradecer teu carinho e adorei te l er…A vida proporciona danças…Cabe a nós acertar os p assos.. Bjs,chica

  • Marilene Duarte
    Responder

    Uma linda abordagem, enriquecida pelos versos de Neruda. A vida nos faz dançar e é imprescindível que estejamos dispostos a, muitas vezes, aprender novos passos. Ela é movimento e o mesmo requer de nós. Bjs.

  • roseliadosreisbezerra
    Responder

    Pegue a minha mão e dance comigo…

    Boa tarde de paz, querida amiga Norma!
    Muito bonito viver uma vida no bom compasso
    Que o silêncio de cada dia nos embale!
    Tenha dias abençoados!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

  • verena
    Responder

    Na vida cabe a nós dançarmos conforme a música.
    Uma postagem que nos leva a refletir.
    Gostei!
    Um carinhoso abraço para você nesta quarta, Norma.
    Verena.

  • Beth Lilás
    Responder

    Norma,
    A dança, a música, a poesia … são caminhos para a paz interior, para o crescimento espiritual e devemos cultivá-las sempre, mesmo na velhice.
    Mas, o silêncio também é necessário, para que possamos escutar outros sons maravilhosos e até mesmo o que vem de dentro de nós.
    um grande abraço

  • Ailime
    Responder

    Bom dia Norma,
    Uma reflexão maravilhosa.
    A vida é como uma dança que tantas vezes nos convida a um bailado interior para acertarmos o passo.
    Um beijinho.
    Ailime

  • Sulane Macedo
    Responder

    Muito interessante teu post, na vida há vários tipos de música…Temos que torcer pra que pelo menos na maioria das vezes a música tocando seja alegre! Silêncio e solidão incomodam muita gente,mas são a chave para o autoconhecimento.Beijos pra vc!

  • toninhobira
    Responder

    Norma gostei do recorte do quarto capitulo, que mergulha lindamente na existência. E nesse enlace de proceder, entramos nesta dança complexa de viver, com passos desencontrados, mas com direito a acertos e afinação na dança por dias melhores, Dançamos muitas vezes alheios à musica, sofremos, cantamos e seguimos pelo salão com as possibilidades e estas nos motivam e inspiram no seguir.
    Bela postagem como sempre de suas belas leituras.
    Beijo amiga

Sua visita e comentários são muito significativos. Volte sempre.

Get Adobe Flash player
%d blogueiros gostam disto: