Por onde anda o amor?

Na juventude, normalmente, há a facilidade dos encontros amorosos. Contudo, atualmente, muitos jovens queixam-se da dificuldade de manter uma relação mais continuada. Baum, em seu livro Amor líquido, assinala que  “um mundo repleto de sinais confusos, propenso a mudar com rapidez e de forma imprevisível em que vivemos, traz consigo uma misteriosa fragilidade dos laços humanos, um amor líquido”.  Observa-se que ocorre  uma ambivalência entre  o desejo pelo amor eterno e pela segurança e o medo de perder algo enquanto se está “preso” a alguém.

Hoje, constata-se um grande número de pessoas que estão sós na fase adulta. Algumas desejosas de encontrar parcerias, outras assumem que desejam ser livres. Vários estudos apontam que mais de uma em cada três pessoas nos países ocidentais sente-se sozinha habitualmente ou com frequência.

Constantemente, as pessoas solitárias não percebem que o sentimento de solidão a indica a necessidade de proteger ou consertar o seu corpo social.  Ainda segundo Baum  “estamos em uma sociedade líquida, mas em que nascem sonhos de uma sociedade menos líquida… “.

Diante deste cenário me surge a inspiração poética:

20180519_121752_001

 Há sempre uma esperança.

Estranho sentir

Da  alma desejante

Do corpo que  clama

Na  espera do encontro

*

Não há busca

Há o olhar atento

Dos sinais do querer

Perdidos na  multidão

*

Por onde anda?

Se existe?

Não  há respostas.

Há apenas o desejar

*

Suspiros, sonhos

Que não se vão

Enquanto há vida

Pode se realizar.

*

Assim caminham,

 Muitos a desejar.

Poucos a encontrar.

O AMOR  que tarda

Mas que pode chegar.

Norma Emiiano

Referência

BAUMAN, Zigmunt. Amor líquido: sobre a fragilidade dos laços humanos. Rio de Janeiro: Zorge Zahar Editor, 2004.

Comments

  • roseliabezerra
    Responder

    Bom dia, querida amiga Norma!
    Sim, estão ralos, líquidos e se escorrem pelo ralo do egoismo crescente…
    Mas a consistência está em nosso e devemos perseverar em aprofundar e contagiar o mundo para que o amor universal seja permeado do bem querer autêntico que significa o oposto dos contravalores reinantes na atualidade.
    Seja muito feliz e abençoada junto aos seus amados!
    Bjm fraterno e carinhoso de paz e bem

  • chica
    Responder

    O amor está sempre perto …Basta sabe-lo encontrar e cultivar! Linda tua poesia! bjs, chica e ótima semana!

  • Ailime
    Responder

    Boa noite Norma,
    Um artigo excelente com uma reflexão muito oportuna.
    Tanta solidão nos tempos que correm…
    Magnifico o seu poema que termina com a esperança de que o amor preencha a vida de tantos corações solitários.
    Um beijinho e boa semana.
    Ailime

  • Diná Fernandes
    Responder

    Boa pergunta, por anda o amor? O amor está em desuso, não há mais diálogo, há solidão e egoísmo, o ser humano está trocando o amor pela violência, há que pensar na introspecção e buscar o amor.
    Gostei do seu poema, e fechou com chave de ouro.
    ” Assim caminham,
     Muitos a desejar.
    Poucos a encontrar.
    O AMOR  que tarda
    Mas que pode chegar.”Parabéns pelo post.
    Feliz semana e radiante amanhecer.
    Bjss!

Sua visita e comentários são muito significativos. Volte sempre.

Get Adobe Flash player
%d blogueiros gostam disto: