Poetando – Socorro

 

 

 

 

SAM_1814

 

Esperança

 

afável e tão gentil
Me espreita, de mansinho
Presença que emociona
Tal qual um leve carinho

Tão tênue e sem matizes
Vem chegando devagar
E um sorrisinho débil
Me induz a acreditar

Hesitante, sorrateira
Vem chegando lentamente
A esperança perdida

E num cálido abraço
Aconchegante, medroso
Deposito a minha vida.

Socorro
22.10.2010

 

Bom final de semana

Norma

Comments

  • chica
    Responder

    Linda poesia da SOCORRO com a tão válida e sempre necessária esperança… Temos que tê-la e esperar que mudem tantas coisas,não?

    Obrigado pelo carinho por lá, no caso de meu filho e o homem monstro… beijos,chica

  • josé cláudio – Cacá
    Responder

    Que ela seja nossa companheira até quando e aonde formos. Muito belo o poema, Norma! Ótimo fim de semana. Paz e bem.

  • Ana Karla Misturação-Misturão
    Responder

    Tem que haver sempre a esperança em nossas vidas.
    Bom final de semana Norma!
    Xeros

  • manuel marques
    Responder

    “O tempo não se ocupa em realizar as nossas esperanças: faz o seu trabalho e voa.”

    Beijo.

  • Valéria
    Responder

    Oiiiii Norma!
    Quando criança adorava encontrar uma esperança e um poeminha que dizia, oh bela esperança que fazes, aí no canto escondida… Ela sempre está presente mesmo que escondidinha, que bom acreditar sempre…

    Grande beijo!

  • Toninho
    Responder

    Que belo canto da Socorro para esta nossa amiga que queremos sempre juntinha no aconchego de nossa vida.
    Parabens Socorro e grato Norma pela partilha.
    Um abração e bom fim de semana.

  • Socorro Melo
    Responder

    Oi, Norma!

    Fico honrada com a sua gentileza de postar meu singelo poeminha aqui no seu espaço.
    A vida sem esperanças, é como uma flor sem cheiro…

    Um grande abraço a você, e a todos que por aqui passaram, deixando recadinhos tão carinhosos.

    Socorro Melo

Sua visita e comentários são muito significativos. Volte sempre.

Get Adobe Flash player
%d blogueiros gostam disto: