Poetando com

32399354_10210119572500404_1815700873242738688_n

Imagens do livro Tastequiet, de Vidi Descaves..

 

Cecília Meireles

A poesia é este olhar atento à existência, fala de vida e de morte, faces de uma mesma moeda, que assim compreendida nos impulsiona a  estar pleno, integrado, e  a cada segundo viver a intensidade do momento, ousar a fluir por caminhos desconhecidos, pois esta é a nossa oportunidade.

“Tu tens um medo:
Acabar.
Não vês que acabas todo o dia.
Que morres no amor.
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo.
Que te renovas todo o dia.
No amor.
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo.
Que és sempre outro.
Que és sempre o mesmo.
Que morrerás por idades imensas.
Até não teres medo de morrer.

E então serás eterno.”

Norma Emiliano

 

Comments

  • taislc
    Responder

    Nossa, esse é lindo!!! Em suma, a vida é uma contradição.
    Cecília Meireles, magnífica sempre!
    Beijo, amiga. Postagem maravilhosa.

  • chica
    Responder

    Muito lindo,Norma! Sempre! Bjs e tuuuudo de bom,chica

  • Ailime
    Responder

    Boa noite Norma,
    Um poema lindo que fala de como há tantas formas de morte. A vida e suas contradições.
    Um beijinho e bom fim de semana.
    Ailime

  • toninhobira
    Responder

    Que partilha linda Norma. Não conhecia.
    Falar da morte belamente assim nem causa incomodo, como ter medo de morrer se não se tem o medo de viver. Viva e a morte será uma consequência ainda que venha cedo, mas viver entendendo os medos e duvidas como as incertezas nesta longa jornada noite a dentro como diria Eugene.
    Um bom e lindo fim de semana com paz e alegrias.
    Beijo de paz amiga.

  • Majo Dutra
    Responder

    O canto quase sempre triste de Cecília…
    Gostei de conhecer o poema.
    Amanhã vou recordá-la no meu blogue,
    em permuta Portugal/Brasil…
    Dias agradáveis e harmoniosos.
    Beijos
    ~~~

Sua visita e comentários são muito significativos. Volte sempre.

Get Adobe Flash player
%d blogueiros gostam disto: