Poetando

“Um jardineiro desconhecido se ocupará da simetria

desse pequeno mundo em que estás. Suas mãos vivas

caminharão acima das tuas, em descanso.”

Cecília Meireles

A partida

morte-em-fuga2

 

Assim se foi 

Aquele jovem

Amado e esperado

No continnum dos dias.

 &

Tempo da memória

Do amor puro

Sonhado e ruminado.

Lembranças mantidas

 &

Emoções profundas  

Do desejo contido

De ver e estar perto

Da dor da espera.

O homem se foi.

O amor terminou.

O sonho permaneceu

Na fantasia amorosa.

De um tempo retido

Na historia.

Em tua partida 

foi contigo

Aquele jovem

Amado e esperado

Num tempo

Desta vida passada.

Grata por sua visita

Norma Emiliano

Comments

  • chica
    Responder

    Poesia da Cecília linda e a tua. além de linda, cheia de sentimentos! Perfeita! beijos, lindo dia! chica

  • Maria Luiza Saes de Rezende
    Responder

    Olá, Norma, estou na mesma situação: pintura da casa e por ter muitas plantinhas e coisas demais estou levando uma”surra” daquelas. Meu filho que está pintando e como ele mora em Piracicaba então só vem no fim de semana. Está um caus, mas muito bonita. Amei seus versos e também adoro Cecília Meireles,=. Abração e que fique tudo bonito aí! beijos!

  • Lúcia Soares
    Responder

    Bela inspiração, Norma.
    Pintura de casa é exaustiva! Mas como é bom renovar, (re) colorir, ter o novo à volta.
    Beijo.

  • Calu
    Responder

    Partidas não têm a delicadeza de serem sutis; só conseguem fantasiarem-se de suavidade quando marcam apenas deslocamentos espaciais mas, mesmo assim sendo, trazem sua gêmea-saudade como companheira constante.
    Em teus versos lê-se os arabescos que fortes sentimentos desenham.
    Boa semaninha, Norma.
    Calu

  • Ailime
    Responder

    Boa tarde Norma,
    Um poema lindíssimo, assim como as palavras introdutórias de Cecília Meireles.
    Um beijinho.
    Ailime

  • toninhobira
    Responder

    Ah, estas partidas na certeza da não volta.
    Piores que aquelas nas estações onde reina a incerteza.
    Belo poetando amiga e com inspiração na Cecilia fica sempre um gostinho bom de poesia, ainda que triste,
    Beijo

Sua visita e comentários são muito significativos. Volte sempre.

Get Adobe Flash player
%d blogueiros gostam disto: