Pedaços de mim

Pedaços de mim

Nesta quarentena, tenho tido constante vontade de escrever, e a poesia tem estado presente como expressão maior. Desta forma, tenho compartilhado nas redes sociais e, hoje, selecionei duas para interagirmos.

  Silêncio

Há no silêncio
Uma oração coletiva
Que suplica pela vida,
Que encontra
Os corações aflitos
Pelo invisível
Que ronda a todos
Indiferente dos planos
Rotineiros da humanidade.
 
Há no silêncio
o recolhimento,
as reflexões e
as mudanças.
Momento de adaptações
do aqui e agora.
 
Há no silêncio
A fé, a esperança
De dias das idas e vindas
Do Sol nascente,
Do luar resplandecente
Aconchegando os encontros.
Do corpo e da alma
Que anseiam
Pela liberdade de estar
aqui ou por ali.  
Esperança
  Veemência
 
Quantas incertezas
A ilusão do controle
Desaparece ...
 
As ondulações fortes
Desencadeiam quedas
Vertiginosas ...
 
A  base estremece
O coração acelera
A mente vaga...
 
O olhar perdido
O sorriso desfeito
A alma soturna...
 
No cambalear
O tempo transcorre
Na lentidão...
 
O vento assobia
O corpo desperta
Enfraquecido...
 
O sol nasce
O dia desponta
O calor aquece...
 
Não há certezas
Não há a cura
Mas  a esperança resiste...


Grata por sua visita
Imagens Net

Norma Emiliano

Comments

  • chica
    Responder

    Silêncio que fala muito e esperança que temos que cultivar.Nem sempre fácil! Bom estejas escrevendo bastante! bjs, chica

  • roseliadosreisbezerra
    Responder

    Boa tardinha de saúde, querida amiga Norma!
    Como traz paz ler coisas belas e em forma de poesia ficam ainda mais formosas.
    Sempre gostei do seu jeito poético e está num extrato lindamente perfumado.
    A ocasião propícia leves palavras.
    Continuemos no silêncio e na boa escrita.
    Tenha dias abençoados!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

  • Ailime
    Responder

    Boa noite Norma,
    Dois momentos poéticos que me dizem tanto.
    Nesta fase crítica que atravessamos silêncio e esperança se fazem presentes nas nossas vidas.
    Que do silêncio surjam boas reflexões e aprendizado e que a esperança nos dê ânimo para ir em frente.
    Beijinhos e fique bem.
    Ailime

  • toninhobira
    Responder

    Muito bonito Norma estes momentos de interiorização que faz poesia, que mergulha e emerge cada vez mais bela e ciente do mundo que estamos inseridos e que assim possa se sentir forte e leve no controlar as possibilidade e recriar a felicidade. No silencio crescemos, quando sabemos conversar como nosso eu mais íntimo. Na esperança reside toda nossa parte mais santa e alegre. Que saibamos sempre colher os bons frutos destes dois pomares e assim levar uma vida mais real, sem criar ilusões para nossos corações. Gostei deste trabalho amiga.
    Beijos amiga.

Sua visita e comentários são muito significativos. Volte sempre.

Get Adobe Flash player
%d blogueiros gostam disto: