Para que escrevo

O mundo é muito bonito! Gostaria de ficar por aqui… Escrever é meu jeito de ficar por aqui. Cada texto é uma semente. Depois que eu for, elas ficarão. Quem sabe se transformarão em árvores! Torço para que sejam ipês-amarelos…” Rubem Alves

Gosto de escrever. Ainda menina descobri que minha fixação dos estudos (memorização) se dava a partir da escrita. Com o tempo, fui percebendo que era também uma forma de registro dos meus dias e tive diários, que também acolheram meus sentimentos.

Não tive alfabetização fácil, a letra era feia, escrevia depressa. Fiz muita caligrafia, nada adiantou, não houve melhora. Mas, isto não me impediu de continuar escrevendo. O advento do computador acabou facilitando, já na fase adulta, profissional, que minhas escritas, meus contos fossem sendo publicados em alguns sites direcionados às relações. Entretanto, em 2009, este blog foi criado a partir dos textos que já haviam sido publicados na NET ( site próprio e de outros, como colunista).

A vida me traz chamados e eu os atendo e. desta forma. pertenço há quase 4 anos ao grupo de Biblioterapia de Cristiana Seixas, onde conheci um editor pelo qual me identifiquei (Jean Cândido).

Como podem perceber houve entrelaçamentos que me conduziram a persistir e ampliar no caminho da literatura. A poesia, aqui muito fomentada por amigos, posteriormente, me capturou. Desta forma, houve desejo, como já é do conhecimento de vocês, de transpor para o papel alguns dos meus escritos, surgindo meus dois livros. Pensando em Familia: Entrelaços e a Poética do Viver.

Este blog é uma fonte interminável de inspiração e criatividade. Com amigos queridos interajo, e seus comentários são fontes de estímulos para eu seguir nesta caminhada que tanto me dá bem-estar.

As palavras de Rubem Alves, que introduz este texto, é a expressão exata do que eu almejo, ficar por aqui, no sentido de deixar marcas no coração dos que me cercam e se identificam. Contudo, o nascimento da neta foi  o maior impulsionador de publicação em livros; o flamboyant amarelo é a minha árvore preferida e fez parte de momentos significativos da minha história de vida da infância à vida adulta- Minha morada familiar.

Grata por sua visita

Norma Emiliano

Comments

  • chica
    Responder

    Tão bom te ler, ver tuas escritas e os entrelaçamentos da vida…Legal! beijos, tudo de bom,chica

  • roseliadosreisbezerra
    Responder

    Boa tarde de esperança, querida amiga Norma!
    Escreve muito bem desde que a conheci por aqui. Sem soberba alguma, gosto muito do seu jeito de ser poesia num belo ipê amarelo plantado em sei coração .
    Parabéns pelos livros ! Já li um deles e é espetacular.
    Tenha dias de muita inspiração com a mesma qualidade que lhe pertence.
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

  • Diná Fernandes
    Responder

    Que prazerosa leitura, bom ler você e o Rubens Alves, maravilha de memórias. Interessante eu também memorizava escrevendo, acho uma excelente forma de entender e memorizar. Fui ver o seu site, gostei muito.

    Parabéns pelos livros. .

    Um grande abraço.

  • Ailime
    Responder

    Bom dia Norma,
    Adorei ler sua progressão na escrita.
    O importante é mesmo saber transmitir sentimentos e emoções no que partilhamos.
    Parabéns pelo seu trajeto na literatura.
    Beijinhos e bom fim de semana.
    Cuidemo-nos.
    Ailime

  • taislc
    Responder

    Pois esse é um exercício que não abro mão, escrever nos deixa leves, preenche tantas lacunas! Escrevo na Internet desde 2006, e não penso em parar, aqui encontrei gente muito querida e temos sempre presentes de incentivo, de companheiros do mesmo ofício. Nos sentimos muitas vezes galhos da mesma árvore! Gosto imensamente dessa troca que nos proporciona grandes aprendizados. E você, Norma, faz parte dessa árvore, da roda que busca a mesma coisa: interagir trocando temas de muita relevância.
    Juntas sempre.
    Beijo, um bom domingo!
    Cuide-se.

  • RUDYNALVA CORREIA SOARES
    Responder

    Norma!
    Tão bom poder colocar em palavras nossos sentimentos.
    FELIZ DIA DAS MÃES!
    cheirnhos
    Rudy

  • toninhobira
    Responder

    Acho lindo este revisar a vida e se redescobrir em cada etapa da vida. Tem a poesia a função de registrar sentimentos, devaneios, engajamentos diversos onde registram o posicionamento do poeta diante a vida, seja em politica, religião vem ele com a poesia e deixa sua marca.
    Lembro bem de quando cheguei em 2010 ler seus belos conselhos frutos de sua profissão e quando percebi seus sentimentos poéticos fiquei encantado e passei a lhe pedir poesia.
    Então cante para nós porque o instante existe, nè?
    Bonito Norma.
    Beijo

Sua visita e comentários são muito significativos. Volte sempre.

Get Adobe Flash player
%d blogueiros gostam disto: