O dinheiro e suas armadilhas

Relacoes_familiares_e_amizades_podem_ser_abaladas_por_questoes_financeiras471557773089

O dinheiro está  entrelaçado à vida

O dinheiro é a força maior em nossa civilização, ele move o mundo. Com Freud revelou-se o seu significado secreto, mas com uma conotação negativa. simbolizando excremento, criando-se um tabu que ainda hoje toma forma de assunto tóxico nas relações humanas, principalmente nas familiares. A forma como é utilizado pode simbolizar amor ou violência (poder) nas quais coexistem o materialismo e o espiritualismo.  Assim, a partir desta afirmação pode-se refletir sobre quem somos e o que queremos, tendo em vista a subjetividade envolvida que se expressa nas negociações financeiras. Por exemplo, sentimentos de medo, culpa, preconceitos, vitimizações, frustrações, entre outros.

Temos necessidades básicas, mas continuadamente logo que um desejo se satisfaz vamos em busca de outro e , na sociedade de consumo, estes são diariamente criados através das infinitas propagandas, o que gera muitos conflitos. Vários estudos mostram  que as questões financeiras e a maneira como se lida com elas interferem na qualidade das relações familiares. Assim, o dinheiro é uma metáfora das necessidades criadas por cada indivíduo, e com frequência estas têm suas raízes na infância, como por exemplo: as compras de presentes para compensar longas ausências, se forem atitudes continuadas,  gera uma forma relacional de compensação. Por outro lado, as interpretações variam entre aquele que dá e o que recebe. Como pode se observar há todo um sentido que fica secreto ao se lidar com o dinheiro.

Contudo, Cloé Madanes e Claudio Madanes, no  livro O significado secreto do dinheiro (1997),  ressaltam a utilização positiva do dinheiro, ou seja, usá-lo para ajudar na superação de alguns problema difícies, como comportamentos destrutivos,  vinculando traços da personalidade a comportamentos indesejados, para a realização de mudanças.  Exemplificando: imposição de multas aos filhos por brigarem entre si, por não fazerem as tarefas domésticas.

Na visão sistêmica, a história familiar do passado determina  o presente  e assim influencia também como cada indivíduo faz uso (construtivamente ou destrutivamente)  do dinheiro. Portanto, o valor do dinheiro é uma questão significativa nos processos terapêuticos no desvelamento do si mesmo e das inter-relações.

Norma Emiliano

Grata por sua visita

Comments

  • chica
    Responder

    Lindo e bem interessante texto. Realmente o dinheiro ,infelizmente, parece falar muito, mas muito alto na vida e há quem se esqueça de tudo mais, apenas para prossegui-lo, seja como for. Pena! Linda semana! beijos, chica

  • Roselia Bezerra
    Responder

    Boa Noite de paz, querida amiga Norma!
    Se levássemos dinheiro no caixão (ainda bem que não) valeria a pena tanto sacrifício para consquistar bem materirias de forma a deixar de lado pessoas…
    Tenho visto cada atrocidade…
    Tenha uma noite abençoada feliz!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

  • toninhobira
    Responder

    Boa noite Norma.
    Um tema importante na abordagem deste livro, o dinheiro.
    Depois da invenção deste as relações se estremeceram na sociedade de adentrou às famílias de maneira feroz. Difícil de lidar com e sem ele, assim tem feito estragos seríssimos nas relações. Quantos amigos se perdem ao longo da vida pelo dinheiro, seja por um empréstimo, ajuda e mesmo dentro da família, quando um membro consegue se destacar e ter um pouco mais que os demais. Interessante o exemplo aqui colocado dos filhos no seio da família e seus deveres e punições. Ouve-se muito discurso e definições sobre o dinheiro, desde o mover o mundo, como a perdição do mundo. Enfim há que se fazer uma boa reflexão de como o dinheiro tem refletido em nossa vida continuamente. Lembro do que dizem que o dinheiro não trás felicidade, mas que manda buscar. Será?
    Outros que o dinheiro não trás felicidade, mas que o pobre não tem autoridade para afirmar isso. Será?
    Onde está a felicidade necessariamente tem que haver o dinheiro?
    Complexo né amiga?
    Bela partilha e que saibamos sempre não nos escravizar por este.
    Grato por sempre trazer estes temas.
    Beijo e feliz semana amiga.

  • Ailime
    Responder

    Bom dia Norma,
    Um artigo muito bom sobre um tema que sempre dominou a cabeça do Homem.
    Por dinheiro tudo se faz incluindo matar.
    Este é um mundo em que a insatisfação domina e não se olham a meios para atingir fins. Infelizmente a ganância predomina acima de todos os valores.
    Um beijinho e continuação de boa semana.
    Ailime

  • Majo Dutra
    Responder

    Eu sempre detestei dinheiro, mas gosto do que ele proporciona…
    Essa dos filhos pagarem multas, penso que é um exagero. Não se estará a substituir valores morais por valores materiais?
    Gostei da reflexão, Norma.
    Beijos
    ~~~

  • Majo Dutra
    Responder

    Norma, não gosta de um bom espetáculo de tango?!
    Não paga nada… Srrssssss…
    Vai gostar.
    Abraço afetuoso.
    ~~~

  • Norma Emiliano
    Responder

    Gosto muito e em Portugal assisti alguns lindos. bjs

Sua visita e comentários são muito significativos. Volte sempre.

Get Adobe Flash player
%d blogueiros gostam disto: