Família

Uma parábola

contacaohistoria

 

 

A família das tartarugas

 

“Uma família de tartarugas decidiu sair para um piquenique.
As tartarugas, sendo naturalmente lentas, levaram sete anos para prepararem-se para seu passeio.
Finalmente a família de tartarugas saiu de casa para procurar um lugar apropriado.
Durante o segundo ano da viagem encontraram um lugar ideal! Por aproximadamente seis meses limparam a área, desembalaram a cesta de piquenique e terminaram os arranjos. Então, descobriram que tinham esquecido o sal. Um piquenique sem sal seria um desastre, todas concordaram.
Após uma longa discussão, a tartaruga mais nova foi escolhida para voltar em casa e pegar o sal, pois era a mais rápida entre todas.
A pequena tartaruga lamentou, chorou, e esperneou. Concordou em ir, mas com uma condição: que ninguém comeria até que ela retornasse.
A família consentiu e a pequena tartaruga saiu.
Três anos se passaram e a pequena tartaruga não tinha retornado. Cinco anos… Seis anos… Então, no sétimo ano de sua ausência, a tartaruga mais velha, não suportando mais conter sua fome, anunciou que ia comer e começou a desembalar um sanduíche. Neste momento, a pequena tartaruga saiu de trás de uma árvore e gritou:

– Viu! Eu sabia que vocês não iam me esperar. Agora que eu não vou mesmo buscar o sal!

Reflita:
Em nossa vida as coisas acontecem mais ou menos da mesma forma. Desperdiçamos nosso tempo esperando que as pessoas vivam á altura de nossas expectativas. Ficamos tão preocupados com o que os outros estão fazendo que deixamos de fazer nossas próprias coisas”.

Autor desconhecido.

Viva, faça a sua parte

Comments

  • chica
    Responder

    Linda história e ótima reflexão ao final.Assim deve ser! bjs, chica,ótimo JULHO!

  • Calu
    Responder

    Impactei-me agora com a parábola. É um espelho refletor poderoso. Me vi em muitas ocasiões agindo assim com os filhos. Levei tempos pra ter choque de realidade, mas tive a contento. Bom, neh!!
    Adoreia partilha, Norma.
    Bjo,
    Calu

  • Majo Dutra
    Responder

    Interessante. O desfecho é uma grande surpresa e a lição exemplar.
    Ótimo mês de Julho, Norma.
    Abraço
    ~~~

  • toninhobira
    Responder

    Que bela reflexão nesta curiosa parábola Norma, que tem um pouco de humor.
    O viver independente e fazer assim é uma evolução do ser e difícil de ser alcançada.
    Conheço algo que diz: Todo mundo podia ter feito, mas ninguém fez, todos criticaram o que qualquer um poderia ter feito
    Gostei.
    Beijo

  • Ailime
    Responder

    Boa tarde Norma,
    Uma parábola que acaba também por ter a sua graça.
    A parte final diz tudo.
    Um beijinho,
    Ailime

Sua visita e comentários são muito significativos. Volte sempre.

Get Adobe Flash player
%d blogueiros gostam disto: