Estratégias de vida pós pandemia

“As crises fazem cair as máscaras”

Tenho ouvido alguns especialistas de diferentes áreas, história, psicologia, medicina, filosofia, sociologia, entre outras, sobre o covid19 e nossas perspectivas para convivermos por um tempo indeterminado com  suas ameaças. Remédios e/ou vacinas não surgirão em breve, há necessidade de análises e  testagens.

Há uma concordância de que o vírus levou o desnudar das desigualdades, do real nivelamento de todos diante de suas ameaça e , portanto, a constatação da necessidade de ajuda mútua na cadeia da sobrevivência humana, dependente e vulnerável.

De acordo com Luiz Felipe Pondé, filósofo e escritor, “A humanidade já passou por ‘n’ epidemias. Não uma que viajasse de companhia aérea tão rápido pelo mundo inteiro, mas a nossa civilização é a menos preparada para lidar com a epidemia. Não do ponto de vista tecnológico, mas para lidar com a incerteza

São muitos os desafios, e valores serão colocados em xeque.  Nesta quarentena ficou explicito o significado do cuidar de si e do outro, bem como do nosso planeta. Assim, trouxe um mito que pode ser bem esclarecedor.

 Fábula de Higino

  “Certo dia, ao atravessar um rio, Cuidado viu um pedaço de barro. Logo teve uma ideia inspirada. Tomou um pouco do barro e começou a dar-lhe forma. Enquanto contemplava o que havia feito, apareceu Júpiter.

Cuidado pediu-lhe que soprasse espírito nele. O que Júpiter fez de bom grado.

Quando, porém, Cuidado quis dar nome á criatura que havia moldado, Júpiter o proibiu. Exigiu que fosse imposto o seu nome.

Enquanto Júpiter e o Cuidado discutiam, surgiu, de repente, a terra. Quis também ela conferir o seu nome à criatura, pois fora feita de barro, material do corpo da terra. 

Originou-se então uma discussão generalizada.

De comum acordo pediram a Saturno que funcionasse como árbitro. Este tomou a seguinte decisão que pareceu justa: 

Você, Júpiter, deu-lhe o espírito; receberá, pois, de volta este espírito por ocasião da morte dessa criatura.

Você, terra, deu-lhe o corpo; receberá, portanto, também de volta o seu corpo quando essa criatura morrer.

Mas como você, Cuidado, foi quem, por primeiro, moldou a criatura, ficará sob seus cuidados enquanto ela viver. E uma vez que entre vocês há acalorada discussão acerca do nome, decido eu: essa criatura será chamada Homem, isto é, feita de húmus, que significa terra fértil‟. Enquanto viva ficará sobre as mãos do cuidado.” (BOF)  Fonte

Teremos mudanças de estrutura de comportamento do mundo tendo em vista todas as alterações  sócio-econômica que advirão. “A preservação de cada um dependerá da preservação do outro”. Mas como humanidade se expressará não temos como afirmar.

Grata por sua visita

Norma Emiliano

Comments

  • chica
    Responder

    Lindo texto,faz pensar! Teremos mudanças creio. Mas as melhores, as que esperávamos fossem acontecer ,nas pessoas, seus modos de viver e ver o mundo, não tenho tantas certezas…beijos, chica

  • Calu
    Responder

    A lenda escolhida por vc, é mais que apropriada para o momento, Norma, pois, desenha lindamente a natureza do ser humano e sua permanência derivativa do “Cuidado”.
    Estamos todos apreensivos diante de tantas incertezas, minha amiga.
    Tenha um bom resto de semana.

    Fique bem!
    Bjssss,
    Carmen

  • tais luso
    Responder

    Olá, Norma, acho que teremos algumas mudanças quanto a comportamento, à praticidade, por esse lado, mas as pessoas em si, com seus sentimentos e pensamentos consigo e com os outros continuarão iguais. A humanidade teve outras epidemias, de muita gravidade, como a Gripe Espanhola, a Peste Negra e outras, e nada mudou. Veja, em plena pandemia que estamos atravessando, os assaltos nas ruas aumentaram quando suavizaram a quarentena. Os crimes continuam, a corrupção está solta. Pena, sim, eu gostaria de acreditar num mundo mais solidário e com mais amizade e amor.
    Gostei da Fábula, muito interessante.

  • taislc
    Responder

    Olá, Norma, acho que teremos algumas mudanças quanto a comportamento, à praticidade, por esse lado, mas as pessoas em si, com seus sentimentos e pensamentos consigo e com os outros continuarão iguais. A humanidade teve outras epidemias, de muita gravidade, como a Gripe Espanhola, a Peste Negra e outras, e nada mudou. Veja, em plena pandemia que estamos atravessando, os assaltos nas ruas aumentaram quando suavizaram a quarentena. Os crimes continuam, a corrupção está solta. Pena, sim, eu gostaria de acreditar num mundo mais solidário e com mais amizade e amor.
    Gostei da Fábula, muito interessante.

  • Norma Emiliano
    Responder

    Sim, mudanças ocorrerão, mas como você estou incrédula quanto ao ser humano, tendo em vista tudo que estamos presenciando neste momento tão grave e os interesses do povo fica em desamparo…

  • roseliadosreisbezerra
    Responder

    Boa noite de paz e saúde querida amiga Norma!
    Lidar com incertezas estraga nos emociona e ainda bem que temos quem nos anime a levantar o ânimo e levantamos o de outros.
    Realmente haveremos de aprender novas coisas e sair à rua dá muito medo, mesmo com os devidos cuidados.
    Gostei muito da imagem e da história ilustrativa do post.
    Tenha uma noite abençoada!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

  • toninhobira
    Responder

    Que bela leitura você fez e compartilha conosco.
    Uma versão fabulosa de Gênesis e ainda hoje este barro é o centro da vida e motivo de muitas discussões sobre seu destino e comportamento e neste momento vivendo ilhado este homem se vê em apuros e busca se adaptar e reinventar uma maneira de sobreviver e assim permanecer neste plano e para tal, terá que ser criativo,repensar valores e comportamentos. Muitos acreditam no novo ser e outros menos céticos, creem que este ser aos poucos fugindo do medo e do perigo, voltará ao que era e a humanidade continuara em risco por desequilíbrio de um destes seres. O espirito solidário que tanto se prega, pode ser como diante as catástrofes, todos se movimentam, mas tão logo voltam a invisibilidade para as condições deprimentes dos que vivem mal e à beira de uma nova catástrofe. Eu particularmente gostaria de crer no novo homem, mas carrego minha dúvidas sobre o egoismo das pessoas e o egocentrismo.
    Enfim muito boa sua postagem que merece ser compartilhada para mais leitores.
    Gostei.
    Beijo e boa noite amiga com paz.
    A gente vai sair desta e que seja com aprendizado.

Sua visita e comentários são muito significativos. Volte sempre.

Get Adobe Flash player
%d blogueiros gostam disto: