Espalhando belezas 2

10478026-pluma-estilografica-en-libro-manuscrito-antiguo-con-otono-hojas-sobre-un-mantel-lacyImagem NET

*

*

Vamos  espalhar a beleza com as palavras.  Que os poemas invadam nosso mundo virtual e  o  transpasse em afetos.

  Eu começo 

Com  Cecília

“Eu sou essa pessoa, a quem o vento chama,
a que não se recusa a esse final convite,
em máquinas de adeus, sem tentação de volta.

Todo horizonte é um vasto sopro de incerteza.
Eu sou essa pessoa a quem o vento leva:
já de horizonte libertada, mas sozinha.

Se a beleza sonhada é maior que a vivente,
dizei-me : não quereis ou não sabeis ser sonho?
Eu sou essa pessoa a quem o vento rasga.

Pelos mundos do vento, em meus cílios guardadas
vão as medidas que separam os abraços.
Eu sou essa pessoa a quem o vento ensina:

“Agora és livre, se ainda recordas.”

(Cecília Meireles in “Solombra” )

Deixe seu link nos comentários se for postar no seu blog.

Norma Emiliano

Participando:

Chica 

Sonia Tolfo

Anne Lieri

Lucinha

Maria Luiza

Jan

Toninho

Silvana

Rosélia

Encerro a blogagem feliz com a adesão dos amigos  aqui e no face. Foram tão belas as escolhas pessoais na participação que senti vontade de  reproduzir aos poucos em post.

Obrigada

Comments

Sua visita e comentários são muito significativos. Volte sempre.

Get Adobe Flash player
%d blogueiros gostam disto: