Encontro de gerações

 

 maoavo

   Imagem Internet

 

A afeição dos avós pelos netos é a ultima etapa das paixões puras do homem. É a maior delícia de viver a velhice”. Bittencourt.

 

Ontem, assisti um programa jornalístico que mostrava o interesse de um grupo de profissionais e voluntários de possibilitarem que crianças doentes e idosos asilados pudessem ser fonte de apoio mútuo.
 
Em minha experiência pessoal era frequente o encontro  da família em torno dos avós e dos bisavós.  A autoridade dos pais era preservada e os avós usufriam do afeto.

Historicamente, a idade foi um critério de status social, os idosos eram valorizados. Hoje, são os jóvens que possuem status elevados. Os conhecimentos mais recentes não são possuídos pelos mais velhos, mas pelos jovens, valorizando-se os avanços tecnológicos para a formação deles, esquecendo-se dos valores humanísticos e sociais.

Vivemos um momento decorrente de mudanças das e nas  famílias, no qual a convivência e trocas entre as gerações precisam ser resgatadas. A longevidade se faz presente e  a experiência  perde seu valor . Todavia, a experiência associada ao poder tem gerado conflitos entre pais e filhos; há a  falta  de contato e de diálogo entre as gerações

A  importância intergeracional ” está na troca que se estabelece entre as gerações, na difusão de saberes, na transição da memória sócio-histórica e/ou tradições e passagens de rituais sociais, na perspectiva do fortalecimento dos grupos ou da sociedade”. ( GOLDMAN & PAZ, 2002 apud SANTOS SOUZA, 2004).

Tenho observado, navegando pelos blogs, que a blogosfera é fértil nas trocas entre as gerações, pois as experiências e  reminiscências são contempladas, despertando grande interesse entre as diversas idades.

Conte-nos a sua experiência.

 

Referência

Souza, Bianca Viana S. Uma proposta Intergeracional. Anais do VIII EnFEFE – Cultura e Educação Física Escolar. Niterói, 2004.

Comments

  • José Cláudio (Cacá)
    Responder

    ACHO QUE OS JOVENS QUE CONTINUAM PARTILHANDO EXPERIÊNCIAS COM OS MAIS VELHOS E VICE-VERSA SÃO OS MESMOS QUE JÁ RESPEITAVAM ESSA TRANSIÇÃO, QUE VALORIZAVAM CADA ETAPA DA VIDA. OS NOVOS, NA SUA MAIORIA SIMPLESMENTE ESTÃO DESCARTANDO AS GERAÇÕES MAIS VELHAS, SEJA POR MEDO DA COMPETIÇÃO, SEJA POR UM RANÇO DA CULTURA OCIDENTAL DE QUE O VELHO TEM QUE SAIR PARA DAR LUGAR AO NOVO (AGORA, NOS TEMPOS MODERNOS), SEM NEHUMA TRANSIÇÃO. O QUE É LAMENTÁVEL DO PONTO DE VISTA DO QUE VOCÊ CHAMA DE INTERGERAÇÕES. ACHO QUE SAI PERDENDO SÃO OS JOVENS E POR CONSEGUINTE, TODO UM FUTURO. MUITO BOM O TEMA. ABRAÇO GRANDE. PAZ E BEM.

  • Mauro
    Responder

    Oi Norma, é verdade, antes a família era mais unida, começava pelos mais velhos, nossos avós e passava por todos os outros membros familiares, hoje não mais, não sei se é por não ter mais meus que vejo assim, mas concordo contigo, e o jovem de hoje está mais para o mundo de hoje e longe da família em si, está mais para o computador.
    Eu tenho outro blog que já pensei em deletar várias vezes, Diário de Bordo e ali relato algumas passagens da minha vida, num dos posts falo dos churrascos de antes, reuniões, e dos dias de hoje, a família antes e hoje, são textos curtos, mas momentos que eu vivi.
    Aqui em Pelotas chove, também muito frio, gelado, e ainda não vi nenhum filme, mas pode apostar que eu verei. Risos.
    E divido o péssimo dia entre o livro que eu comprei, tudo a ver pois fala de blogs e a internet.
    Beijos e bom sábado e domingo, Mauro

  • Astrid Annabelle
    Responder

    Olá Norma!
    Eu vivi a mesma experiência do que você…o encontro da família em torno dos avós.
    Hoje eu sou a pessoa mais velha da família. Os encontros só não continuam pois cada filho (são três) moram em cidades e estados distintos…
    Porém percebo que isso não acontece com a maioria das famílias…trocaram-se valores…como você coloca bem no texto acima.
    Então eu concluo que isso foram hábitos de uma época….que lamentavelmente não existem mais.
    A minha visão é essa.
    Beijos
    Astrid Annabelle

  • tati
    Responder

    Oi Norma, obrigada pela visita no Sopa. Eu lembro do Carequinha, vagamente…a Xuxa não trabalhou com ele???

    Sabe, sobre os idosos, ando com eles na cabeça ultimamente…minha família girava em torno da minha avó, qdo ela se foi, td ficou estranho..escrevi sobre isso há poucas postagens lá no sopa. E eu tenho outro blog, o novoevangelismo.blogspot.com onde falei tb a pouco sobre os velhos e sua sabedoria!!!
    Bjo querida.

  • Valéria
    Responder

    Bom dia Norma!
    Vim agradecer sua visita em meu Blog (encantoempalavras) e suas gentis palavras deixadas lá…
    Gostei muito do seu espaço, já estou seguindo.
    Voltarei com certeza, para ler e aprender um pouco mais com você.
    Tenha um lindo domingo!
    Beijos…
    Valéria

Sua visita e comentários são muito significativos. Volte sempre.

Get Adobe Flash player
%d blogueiros gostam disto: