E tudo mudou…

A lentidão é  marca que fica desta contagem regressiva para algo que tornará possível os encontros de afagos de corpos e alma.   Tempo paradoxal que seguiu veloz e deixou rastros em muitas histórias. Ciclos se sucederam e se cruzaram no mosaíco de cada familia.                         

Tempo que parou e deixou grandes perdas de vidas e sonhos irrecuperáveis. Muitos são os lamentos e esforços para seguir o fluxo da vida que não se interrompe.                       

Tempo que marca o mundo. Momento histórico de união de esforços para conter o inimigo feroz que em velocidade varou pelos corpos disseminando a doença  e o  medo.

Tudo mudou. Qual o lastro que ficará? Questionamentos que inquietam e deixam em suspenso os planos humanos que se voltam para sua vulnerabilidade diante da força da natureza e sua interdependência. 

   
Tempo de saudade
 
A saudade diz para que veio,
conta os dias do vazio das presenças,
Grita forte querendo desbravar o tempo
impassível a tudo e a todos.
Feroz o vento leva para longe
as lembranças, mas assobia
tudo vai passar.

Grata por sua visita

Norma Emiliano

Comments

  • chica
    Responder

    Lindo poema e tomara tudo passe e volte logo nossa vidinha normal… Feliz setembro! bjs, chica

  • roseliadosreisbezerra
    Responder

    Bom dia de muita paz, querida amiga Norma!
    Tempo triste de desolação onde nem sequer queremos ver a tristeza alheia.
    Não está sendo fácil, mas anjos nos assobiam que tudo vai passar…
    Esperemos com confiança no Pai.
    Muito bonito seu poema.
    Tenha dias abençoados!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

  • Gracita Fraga
    Responder

    Tomara que este novo tempo chegue logo e nos devolva a serenidade
    Lindo Norma
    Beijinhos

  • Marilene Duarte
    Responder

    Seu texto é ótimo. Ainda não vencemos o medo e nem podemos retomar nossas vidas com tranquilidade. Ainda não podemos sonhar a longo prazo. A palavra tempo passou a ter outros significados, interligados. A saudade em seus versos está encantadora. Bjs.

  • Elys
    Responder

    Um tempo difícil, mas breve passará, e dias bem melhores certamente virão.
    Uma bonita poesia nos mostras.
    Um abraço,
    Élys

  • Ailime
    Responder

    Boa tarde Norma,
    Magnifica introdução e assim se tem passado neste tempo que se vai alongando.
    Magnífico o seu poema. Que tudo em breve possa mudar e ficarmos todos bem.
    Beijinhos,
    Ailime

  • Ane
    Responder

    Oi Norma!Tudo mudou mesmo, mas tomara que isso passe logo de uma vez,pois tá demorando demais pra passar,justamente porque tem gente que finge que já passou…Adorei o poema! Beijos!

  • Ane
    Responder

    Oi Norma! Tudo mudou, mas tomara que as coisas voltem logo ao normal.Tudo mudou,ou quase tudo…algumas mentes fechadas e egoístas continuam vivendo como se nada tivesse acontecendo.Adorei o poema! Beijos!

  • toninhobira
    Responder

    E o vento sopra e ao entrar pela fresta da janela, emite um som, que mais me parece um hino da esperança, que invade toda casa e segue pelos quintais e varre as ruas onde as pessoa clamam pela vida. Ficam as lembranças da solidão, do medo e uma tênue esperança de uma nova vida, de um novo ser melhorado.
    Mas vai passar e o sorriso leve e solto vingará.
    Bela postagem em reflexão e poesia.
    Beijo amiga

Sua visita e comentários são muito significativos. Volte sempre.

Get Adobe Flash player
%d blogueiros gostam disto: