Dia da criança

A infância não é uma coisa que morre em nós (…) A infância é o mais vivo dos tesouros e continua a nos enriquecer sem que o saibamos”. Franz Hellens.

Eu

“A criança eterna me acompanha”. Alberto Caeiro

Quando eu era criança gostava de muitas brincadeiras com minhas bonecas e com os amiguinhos. A máquina de costura sempre me faz lembrar das roupinhas para bonecas que fazia ao lado da minha avó. Brincar de roda, de pêra uva ou maça, andar de bicicleta O cheiro de bolo na minha casa. Lembro até da música que meu pai cantava me embalando na cadeira de balanço:  boi, boi ,boi, boi da cara preta, pega esta menina que tem medo de careta..

 Tenho ótimas recordações desta menina que me trazem alento e vitalidade e, algumas vezes, refúgio para momentos mais dificíeis.

Nas memórias o real e o imaginário se fundem. A infância ultrapassa limites e avança para uma memória reinventada, pois quem  recorda não é mais o mesmo que vivenciou as experiências. O vivido, o sonhado e imaginado se fundem, fazendo renascer a força da infância.” Ana Lucia Machado

Assim, vou fazer uma provocação para renovar energia e criatividade a partir das boas lembranças.

Vamos dar um passeio pela infância? Escreva nos comentários entre os itens que citarei ou outros da sua preferência,  o que desejar recordar:

Qual o objeto que toca a sua criança?

Quais sabores, cheiros ou músicas?

Qual a brincadeira que mais gostava?

Por fim, vamos celebrar este dia e

  Vamos aproveitar,
  Unir aos nossos desejos
  Que a criança tenha
   Seu tempo de brincar
  E sonhar.

Grata por sua visita sempre bem-vinda

Norma Emiliano

Comments

  • Valéria C
    Responder

    Lindo seu texto e sua proposta, Norma… eu criança, não me lembro de nenhum objeto, mas sempre fui muito alegre, ativa, amava meu gato, era muito livre, brincava na rua, adorava um banho de chuva, andar na lama…tivemos muitos bons momentos de festas, chácara dos meus pais, muita música, frutas no pé, me ficou um carinho pra lá de especial da minha vó materna… que também era minha madrinha…ainda trago em mim, essa menininha feliz, de riso fácil, mesmo quando não estou feliz…ficou na minha essência essa alegria, esse contentamento e sede de liberdade e por isso tenho me sentido muito bem, andando de bike, amoooo o vento no meu rosto, os cheiros de mato e terra…hoje, até um pouco de lama rsrsrs
    Bom… é mais ou menos isso, beijinhos
    Valéria

  • rudynalva
    Responder

    Norma!
    Belíssima homenagem.
    Bom lembrar da infância.
    cheirinhos
    Rudy

  • Edite Mendes Lima Balbo
    Responder

    Oi norma! Que belas recordações. Lendo o seu texto tento me lembrar da minha infância. Mas é tudo muito vago. Não tenho lembranças marcantes não. Por isso qdo meus netos vêm aqui eu procuro fazer com que eles tenham boas recordações da casa dos avós. Acho importante isso. Abraços.

  • toninhobira
    Responder

    Um bom fim de noite com estas belas lembranças Norma, que nos embalam pela vida a fora e muitas vezes nos acode com o adulto falha.
    Eu trago em mim os cheiros das frutas que tínhamos no quintal numa fartura maravilhosa. Vejo o menino com a cara lambuzada das mangas na maior felicidade, as goiabas, jabuticabas, a cana de açúcar doce como mel. O cheirinho da cozinha com as comidas simples da minha mãe, o vapor do alho quando fazia o feijão, o arroz. E vivo de lembranças de sabores e cheiros do quintal, pois minha infância de interior me permitia viver intensamente tudo, além de ouvir minha mãe cantando quando lavava as roupas, Fecho os olhos e vejo tudo nitidamente.
    Que nossa criança esteja sempre viva e atenta.
    Beijo amiga.
    Grato por acordar estas lembranças.

  • Marli Soares Borges
    Responder

    Olá, Norma!
    Adorei a ideia de responder as perguntas. Mas o que eu gostava mais? É muito difícil. Na verdade, eu gostava de muiiiiitas coisas. E ainda gosto, rs.

    Então vamos lá:

    Objetos: não lembro de jeito nenhum
    Sabores: bolo de chocolate, feijão com arroz da minha vó.
    Cheiros: bergamoteira e flor de pitangueira (tenho muito por aqui e continuo adorando)
    Músicas: ciranda cirandinha e nessa rua.
    Brincadeiras: pega-pega e jogar bolinhas de gude.
    Uma coisa que não fiz: nunca brinquei de boneca, nunca gostei.

    Muito bom reviver a infância.
    Ultimamente, ando revivendo muitas coisas… rsrsssss
    Bjs, Marli

    Blog da Marli

  • Fê blue bird
    Responder

    Que lindo este voltar à nossa criança.
    Respondendo com prazer às suas questões, o objeto que me lembra a infância é a minha primeira boneca com cabelo, e que ainda guardo com carinho.
    O cheirinho de bolo acabado de fazer pela minha mãe, e o gosto de lamber a colher, com que ela o batia.
    Música, por acaso uma brasileira, ” Deixa Isso Pra Lá ” 🙂
    Brincar com bonecas, vesti-las e penteá-las.

    Obrigada por me dar este saudoso momento, Norma.

    Um beijinho

  • Ailime
    Responder

    Boa tarde Norma,
    A infância é um fase muito importante das nossas vidas. Lembro-me mais do carinho que meus avós e pai me davam, não tanto da mãe.
    Há dias indo às minhas origens para visitar minha mãe, vi no quintal dos avós uma oliveira com um ramo forte onde meu avô pendurou um baloiço para suas netinhas! Gratas recordações me vieram à lembrança.
    Os sabores que recordo são as comidas de minha Vó. Boa cozinheira.
    Adorava correrias. Era maria rapaz. Nada disso passou para a minha vida.
    Feliz dia das crianças e que todas muito em breve possam usufruir dos seus direitos com dignidade.
    Beijinhos,
    Ailime

  • verena
    Responder

    Olá Norma
    Lembrei, com saudade, quando passava dias na fazenda com minha amada tia (minha segunda mãe). Brincadeiras eram várias sempre em meio aos animais…rs
    Lembro dos croquetes de camarão preparados pela minha vó. Sim, eu adorava salgados. Agora, depois de velha, sou louca por doces… Vai entender!
    Adorei relembrar a infância por aqui.
    Tenha um abençoado feriado.
    Mil beijinhos
    Verena.

  • roseliadosreisbezerra
    Responder

    Boa tarde de paz, querida amgia Noma!
    Que coincidência, estou escrevendo na semana sobre a criança que sou (fui?)…
    Vou antecipar aqui algo de mais importante: brincar de professora com primos. De casinha, de boneca, de pega varetas, de amarelinha, de bambolê, de passar anel, de roda (amava cantar as músicas) e de pique pega pega, pique esconde… de morto e vivo. ah! que recordação linda!
    Objetos: bonecas que padirnho me dava… livros e materiais escolares…
    Gostos: sangria com abaxaxi no Natal e melancia… balinhas de groselha que meu pai me dava para a merenda…
    Música: se essa rua fosse minha, inesquecível!.
    Adoro a infância.
    Gostei muito de passear pela infância por aqui também.
    Minha criança interior me salva hoje em dia.
    Tenha uma semana da criança abençoada!
    Beijinhos com carinho de graitdão e estima

  • chica
    Responder

    Que amor tua foto em criança; Cada um de nós traz a criança dentro de si e cheia de brincadeiras, boas recordações, a afofamos sempre! Lindo feriado,bem abençoado! chica

Sua visita e comentários são muito significativos. Volte sempre.

%d blogueiros gostam disto: