Contando…

Dando continuidade a série/blogagem coletiva que tem a intenção de interagirmos, fortalecermos nossos elos e ampliarmos nossa criatividade.

Com a imagem e frase abaixo convido você a construir sua ideia, um mini conto/microconto. Pode ser nos comentários ou no seu próprio blog, deixando o seu link.

Minha participação

Gardiã dos destinos

A vida seguia há alguns anos sem grandes mudanças. Renato, era analista de sistema, determinado e responsável, tinha um salário que lhe proporcionava uma vida confortável. Certo dia, o inesperado aconteceu; foi despedido por contenção de despesa da empresa.

Solteiro, tinha reservas aplicadas e não se desesperou;  disse a si mesmo “ não discuto com o destino, o que pintar eu assino”.

Está se perguntando, o que aconteceu?  O que posso lhe dizer é que cada homem tem seu próprio destino e faz sua própria escolha.

Grata por sua visita

Norma Emiliano

Comments

  • Marli Soares Borges
    Responder

    Oi, Norma!
    Cheguei agorinha e vi tua BC.
    Eis minha participação:
    https://marliborges.blogspot.com/2021/08/a-noticia.html

  • Norma Emiliano
    Responder

    Bom dia Anete. Grata pela sua participação e bem de acordo com o momento. Um conto de sabedoria. Gostei muito. Bjs

  • Norma Emiliano
    Responder

    Bom dia Valéria. Grata pela participação que muito me agradou. A ilusão do controle nos angústia. Como seria bom deixarmos fluir a vida sem cobranças internas que não levam a soluções ou bem-estar. Bjss

  • Anete
    Responder

    Bom dia, Norma. Ontem fiz um conto aqui pelo celular, depois de todo pronto, ah, de repente sumiu… Acontece!
    O seu ficou excelente.

    “Nada é por acaso…
    Martinho estava feliz da vida porque amava o mar, mas, por um grande período ficou distante dele, já que a pandemia pedia para não dar bobeira à toa. Fazia um tempão que só saia para necessidades essenciais, como supermercado, consultas ou outras providências parecidas.
    Assim, estava mesmo supercontente naquele início de dia, bem sabia que nada é por acaso e lembrou-se de uma frase que diz:: ‘Não discuto com o destino, o que pintar eu assino.’ Compreendia que foi necessário se guardar, ter cuidados com a aglomeração, etc e, que agora, que já estava vacinado, também a sua família e toda a situação estava “menos tensa”, poderia ir então até o marzão mergulhar com imenso entusiasmo. Chegando lá, subiu numa pedra, abriu bem os braços e agradeceu ao bom Deus pela vida, pelo ar que estava respirando e por tudo que viria pela frente. Sim, o seu coração estava repleto de vivas esperanças e sonhos.”

    Bjs…

  • Valéria C
    Responder

    Gostei muito do seu conto, Norma e a proposta de incentivar elos e criatividade é sempre louvável!!!

    Hoje vou arriscar umas palavras:

    Realmente , fazemos infinitas escolhas, mas nem tudo sai do modo que gostaríamos.
    Criamos nosso presente, a partir do que vibramos e agimos, mas, têm momentos que o jeito é admitir que nem tudo, controlamos.
    Afinal: “não discuto com o destino, o que pintar eu assino” e seguimos em frente com a vida!

    Doce dia, minha querida amiga, beijinhos
    Valéria

  • Norma Emiliano
    Responder

    Boa noite Ane, grata por sua participação e conto real que mostra a importância de decisões no ser autora da sua própria história,
    Bjs

  • Ane
    Responder

    ” Não discuto com o destino, o que vier eu assino.”
    Ela fez concurso público para um cargo específico, mas a necessidade do serviço fez com que se tornasse chefe de setor em um grande hospital.Ela tinha jeito para “reger a orquestra” de diferentes profissionais e fazer o serviço andar bem. Mas o tempo foi passando e as coisas mudando. Problemas e mais problemas, funcionários novos que não se davam bem com os antigos.
    Veio a pandemia e ela com uma doença auto-imune se afastou e passou a trabalhar remotamente. Mas não tinha sossego, dia e noite, fim de semana e feriados era acionada pelo celular pra resolver problemas.Pediu licença pra descansar de verdade. Foi substituída temporariamente. Aí veio o ultimato: não podemos esperar sua volta, decida em 24 horas se quer continuar como chefe ou não.Era o destino de novo:depois de 23 anos neste setor era hora de sair da chefia.Sentiu um grande alívio, entregou o cargo! Finalmente poderia descansar de verdade e depois partir pra outra!

    Ficou um pouco grande…. mas “ela” era a chefe do meu setor.

  • toninhobira
    Responder

    Beleza de provocação Norma.
    Um belo conto de uma imagem com uma legenda forte, muito boa sua construção. Gostei e deixo minha participação.
    Uma feliz semana amiga.
    Beijo e paz.

    https://mineirinho-passaredo.blogspot.com/

  • Norma Emiliano
    Responder

    Grata Calu por sua participação, seguir o fluxo em direção da alegria, flexibilizando, para a concretização dos sonhos é ir na corrente da vida… bjs

  • Norma Emiliano
    Responder

    Grata Ailime pela participação. As escolhas são importantes e quando se assume determinada direção e suas consequências, aposta-se na felicidade, já é um bom começo. bjs

  • Calu
    Responder

    Oi Norma,
    aceito de pronto o desafio:

    Faltavam três dias para a festa de aniversário. de Clara. A euforia tomava conta das horas que faltavam para o tão esperado 15 anos. Preparativos a todo vapor ocupavam mãe e filha. Rodou a roda do tempo e o dia finalmente chegou. Clara esperava ansiosa a entrega do vestido da festa. Giravam os ponteiros e nada acontecia. De repente, toca o telefone, a modista chorosa explicava sobre a mancha de café derramada na saia por causa de um esbarrão no atelier. Impactada com a notícia, Clara chorava.
    Consolada pela mãe, aceitou a substituição de última hora e comemorou feliz suas 15 primaveras.
    “Não discuto com o destino. O que pintar, eu assino.”

    Bjnhs, querida.
    Carmen

  • Rosélia Bezerra
    Responder

    Boa tarde de paz, querida amiga Norma!
    Gostei muito da imagem da vez e do prosseguimento do seu projeto. Que coisa boa!
    Seu conto pontuado em seu ofício é bem adequado a um analista de sistemas.
    Deixo também a minha:
    https://perolasespirituais3.blogspot.com/2021/08/deus-assina-meu-destino.html
    Tenha uma nova semana abençoada!
    Beijinhos com carinho de gratidão

  • verena
    Responder

    Gostei muito do seu conto, Norma.
    Minha participação aqui:
    https://interagindocomosbichinhos.blogspot.com/2021/08/contando.html
    Um beijinho e boa semana
    Verena.

  • chica
    Responder

    Que lindo teu conto e proposta convidativa…Adorei participar!

    Gostei de ler a Ailime também!

    Minha participação aqui:

    https://maresdachica.blogspot.com/2021/08/mares-que-participam.html
    beijos, chica

  • Ailime
    Responder

    Bom dia Norma,
    Um conto maravilhoso e de acordo com a mensagem inscrita na linda imagem!
    Deixo aqui meu mini conto:
    “João prosseguia a sua vida, mas nem sempre estava satisfeito com os resultados da empresa, aos quais era alheio. Embora trabalhador, havia muitas dissonâncias nas diretrizes da empresa. Um dia dispôs-se a mudar ao pensar que estava numa fase da vida em que era responsável pela suas escolhas arcando com as suas consequências”.
    Um beijinho e uma ótima semana.
    Ailime

Sua visita e comentários são muito significativos. Volte sempre.

%d blogueiros gostam disto: