Chica – A Criança que eu fui

 

Continuamos a Série A criança que eu fui,  hoje, com o relato da amiga Chica blog canteirodavida . O relato é da sua autoria e as fotos fornecidas por ela.

 

Fotos dos 4 aos 6 anos

chica

chica2

chica 3

 

chica4

 

Fui a quarta das cinco filhas de meus pais.

Sempre tive essa noção de família grande, embora passamos muitos anos de nossas vidas divididas, pois três ficaram morando no RS quando de uma alteração de emprego de meu pai e apenas minha irmã caçula e eu ficamos com nossos pais, no Rio de Janeiro.

 Fui como todas as crianças danadinha e arteira.

Nos meus brinquedos e historinhas que inventava, meu nome era rosa, Rosita ou coisa parecida. Hoje ainda, ao escrever, de repente, surge uma Rosa na história…

 No Rio, morávamos em apartamento e eu era sempre bem branquinha, parecia um leite e isso deixava minha mãe orgulhosa, pois havia feito uma simpatia de colocar a aliança dela na primeira água do banho, pois segundo a crença, a criança ficava beeeeeeeeeem branquinha.  Esse fato, na adolescência já me incomodava pois parecia uma freira saída do convento,rsr…

 Era e ainda sou bem tímida. Lembro que quando ficava com vergonha, enrolava meu vestido pelas pontas, ou blusas, qualquer coisa  pra eu ficar enrolando me deixava mais á vontade…

 Hoje, detesto “enroladores”… Acho que ninguém deles gosta…

 Ia ao colégio, mas nunca fui muito animada pra estudar coisas que não me interessavam, porém adoraaaaaaaaaaaava o recreio.

Nele eu vibrava, brincava a valer, tinha amigas e amiguinhos.

Quando nos finais de ano vínhamos visitar nossa família, era legal, pois ficávamos as cinco juntas e era muito lindo.

Minha avó tinha pátio na casa, abacateiro, galinheiros e ao lado, morava uma tia avó, irmã dela. Essa pobre nos adorava, porém fazíamos de tudo por lá…

 A casa dessa, era separada da de minha avó apenas pelo muro com um portão e nesse muro, sentava encarapitada fazendo bolhas de sabão com o caule do mamoeiro.Chegava a queimar a boca com ele…

Assustava as galinhas, fazia comidinhas com areia, enfim, lá nos divertíamos bastante.

Enfim, fui uma menina danadinha, bem normal…

E como quem planta colhe, tive por opção, quatro filhos e cada um vinha mais danado do que o outro.

A lei da vida…

 Hoje, olho para os netinhos e vejo a história se repetindo. Legal! Porém, não gostaria de ser criança outra vez!

 Rejane Tazza- Chica

 

O funcionamento familiar é dinâmico e neste interagem fatores conscientes e inconscientes. A criança influencia  desde o nascimento e é influenciada pelas diversas interações dos membros e por todos os eventos ocorridos .
“O processo de historização ilumina presente, passado e futuro. Dando nexo aos fenômenos que se passam”(Camaratta Iara).

 

Obrigada a querida chica por sua bela participação nesta Série e  nos possibilitar conhecer seus traçados infantis.

Norma

Comments

  • Tati
    Responder

    Olá Norma e Chica, hoje não conseguirei estar por aqui, mas não podia deixar de ler este texto. Esta série da Norma está especial, e a Chica é uma pessoa que nos passa tanto de sua criança, em seu gosto pelas cores… Lindo a repetição da família grande. Vejo tanta alegria em muitos irmãos!
    Valeu à pena passar por aqui.
    Beijos.

  • chica
    Responder

    Vim aqui dizer da alegria pelo convite e que foi muito bom participar.

    Obrigado Norma pelo carinho e à Tati aí acima também…

    beijos,linda semana,chica (coloquei a chamada no blog )

  • neno
    Responder

    Sou igual a você vovó adoro o recreio sou danado e sou muito falador .
    Adorei ver as fotos de tu de trançinha bjs do neno

  • Isadora
    Responder

    Norma e Chica essa história de contarmos um pouquinho de nossa infância é uma delícia. Que bom saber que aqueles que por aqui já deixaram seus relatos tiveram uma infância feliz. Regada a muitas brincadeiras e alegrias.
    Um beijo

  • Ana Karla – Misturação Misturão
    Responder

    Norma, estou adorando essa série e Chica tem dois blogs que conheço que adoro.
    Cheguei nela pelas cores.
    Tudo o que Chica diz do seu tempinho de criança, só me mostra que um dia todos fomos crianças e cada uma com seu jeitinho e suas gracinhas.
    Também fui um pouco danada e costumo dizer que não fui danada, fui sadia.
    É isso Chica parabéns pela sua infância sadia!
    Xerosssss

  • Astrid Annabelle
    Responder

    Muito gostosa e alegre a história da nossa querida Chica!
    Uma linda menininha de coração colorido…tímida, ela se considera…hummm????
    Está muito gostoso acompanhar essa série…adoro “ouvir” as histórias das pessoas..conhecê-las do outro lado do blog.
    Parabéns Norma por sua iniciativa.
    Um beijo grande para as duas
    Astrid Annabelle

  • PATRÍCIA
    Responder

    Norma !
    Que bacana tu teres convidado a minha mãe para participar !
    Adorei ver a última foto, pois me achei muito parecida com a minha mãe, quando eu era criança …
    A minha mãe foi bem danadinha, né ?
    Coitada das galinhas – rsrsrsrs…
    Abraço,
    Patrícia

  • Liliane Carvalho
    Responder

    A Chica foi uma menininha arteira?
    rsrs
    que legal, nunca imaginei ela assim.
    infancia é pra rimar com essas fases de bagunça e de brincadeira.
    fiquei feliz de ver as fotos dela pequena.
    beijos carinhoso.

  • Toninhobira
    Responder

    Belo relato da Chica revelando seu lado da feliz idade, tempo que fica para sempre em nossas memorias ainda mais quando recheado de coisas belas e não findas e que se repete nos filhos e netos. Boa sua criação deste espaço.Parabens a todos. Meu abraço Norma de muita paz e alegria. Bju de luz nos seus dias.

  • manuel marques
    Responder

    Mais um excelente texto.Parabéns.

    Beijo.

  • Nilce
    Responder

    Amei simplesmente o depoimento.
    Rejane, nossa eu não sabia. Sabe que me vi em muitas passagens dela.
    Norma, isso está ficando sensacional mesmo. E com a chamada da Tati então, acho que vc vai ficar ocupadinha, Norma. rsrs

    Você sabe da minha admiração por você, que me é correspondida com muito carinho. Aqui me sinto em casa. Obrigada sempre.

    Bjs no coração!

    Nilce

  • Meri Pellens
    Responder

    hehehe… Que bom conhecer a Chica criança! Ao menos um pouquinho, né?
    Beijos na alma, Norma!

  • Zélia Guardiano
    Responder

    Norma
    Adorei sua iniciativa e adorei também o relato da Chica!
    Muito delicado, sensível, gostoso de ler.
    Que criança queridinha ela foi…
    Um deleite, esta postagem.
    Abraço às duas: Norma e Chica!

  • ELIANA
    Responder

    OI NORMA QUE BELA HISTÓRIA DA CHICA,MAS EU EU CONCORDO COM ELA POR MELHOR QUE TENHA SIDO TAMBÉM NÃO GOSTARIA DE SER CRIANÇA OUTRA VEZ!
    BEIJO QUERIDA
    BOA SEMANA!

  • Ronda
    Responder

    Oi Norma!
    Tudo bem? Ah que legal conhecer um pouco mais da Chica, esta blogueira peralta 🙂

    Gostei muito da série. A próxima é a Tati, não é? Estou ansioso para ler.
    Abraços!!

  • Luma
    Responder

    Que delícia de encontro!! Parabéns, meninas!!
    Chica, achava que fosse portuguesa, porque será? Uma portuguesa abrasileirada, pois sim?
    A última frase do post está repercutindo aqui dentro da minha cachola! 🙂 Boa semana! Beijus,

  • Majoli
    Responder

    Olá Norma, cheguei até aqui através de um dos blogs da Chica, e gostei muito dessa proposta de falar um pouquinho de nossa infância.
    Gostei muito das fotos da Chica, do relato dela…me fez até recordar do meu tempo de criança, onde eu também fazia bolinhas de sabão com o caule do mamoeiro, nossa que saudades.
    Beijos pras duas.
    Tenha uma deliciosa noite Norma.
    Gostei muito do seu espaço.

  • Beth Q.
    Responder

    Oi, Norma!
    Vejam só, então a amiga Chica era uma criança danadinha!
    Imagino que este ‘danadinha’ queira dizer ‘sapequinha ou arteira’ e isso ela parece mesmo, está em todos os blogs e conhece todo mundo.
    Uma pessoa que sabe se relacionar desde pequenina, pelo jeito.
    Gostei de ver a Chica nas fotos com jeitinho danadinho. hehe
    beijos cariocas

  • Norma Emiliano
    Responder

    Agradeço a amiga Chica que nos presentou com sua história e a todos que aqui estiveram deixando ou não seus comentários.
    História de união e separação criando a estrutura e diversificação desta bela pessoa.

    Aguardo a todos no dia 01/11 com o próximo relato que será da amiga Tatiana.

    Norma

  • chica
    Responder

    Volto agora pra agradecer a todos pelo carinho comigo e, claro, à Norma, pelo convite, sem o qual não estaria aqui…

    Lindo dia, tudo de bom,chica

  • Yasmine Lemos
    Responder

    Poucos,bem poucos espaços virtuais são tão bons para leitura como este.Parabéns, ja vim aqui outras vezes.
    obrigada pela visita
    bjs

  • Glorinha Leão
    Responder

    Puxa que graça esse relato da Chica, que eu jamais imaginei que se chamasse Rejane…rsrs eu era branquinha feito ela…um leite, aliás sou até hj…adorei saber dessa estória e das outras. Vamos ver se arrumo um tempo pra contar a minha…bom demais ler esses relatos. Beijo pras duas.

  • Alexandre Mauj Imamura
    Responder

    A Chica, que linda!
    Uma bonequinha, com carinha de artista, linda!
    A Chica é isso mesmo, até hoje, uma menina linda. Vê encanto no mundo, busca o melhor, tem o coração bom de uma criança. Ela conservou em vida todo esse espírito delicado, carinhoso e familiar de sua infância.

    Eu sou FÃ da Chica, adoro ter a amizade dela, mesmo que virtualmente. Ta aí um ser humano que deveria ser clonado rs. Viva a Chica!!!

    bjs Norma, que linda série! Vc está de parabéns!

  • josé cláudio – Cacá
    Responder

    Pela adulta que é já deu para imaginar a criança saudável que foi. Apesar dos probleas das separações , foi muito bem cuidada ,o que lhe permitiu ser essa pessoa de estatura moral tão elevada, de tantos amigos, de tanto carisma e bondade. Parabéns , Chica. E parabéns, Norma, pela série tão maravilhosa! Abraços. Paz e bem.

  • Valéria
    Responder

    Chica florzinha…que gracinha voce criança… adorei as fotos… e saber o quanto foi arteira… vim ontem aqui,mas ainda não havia sido postado seu texto… então voltei pra saber mais de voce hoje…
    Muito legal a Norma propor esta série…
    Beijinhos…
    Valéria

Sua visita e comentários são muito significativos. Volte sempre.

Get Adobe Flash player
%d blogueiros gostam disto: