Bode falante

Chica nos convida e eu estou presente.

selo botando cabeça permanente

Imagem proposta

bode 1

Quando menina, minha avó criava um bode que eu gostava de admirar e, principalmente, ouvir o seu méee. Para mim era só um animal, cujo a fêmea dava leite e que minha avó generosamente distribuia com quem necessitava por alguma doença. Posteriormente, ouvia “to de bode” e não sabia o que entender. Neste desafio de puxar pela mente, olho para a imagem e me reporto ao bode espião falante.

Diálogo com o bode:

  • Cuidado eu estou bem vendo tudo o que está acontecendo e vou contar.
  • Aí pergunto eu: O que adiantará?  Quem você está vendo “tem costas quente”?
  • Nada lhe acontecerá.

Grata por sua visita.

Norma Emiliano

 

 

Comments

  • chica
    Responder

    Que legal,Norma!! Gostei do diálogo e criatividade! Acho os bodes tão bonitinhos, gosto deles! beijos, obrigada,levei o link! chica

  • Roselia Bezerra
    Responder

    Boa Tarde de paz, querida amgiga Norma!
    Engraçado, ontem à noite acreditei ter passado por aqui, pois sei que li.
    Mas o que pensei foi mais ou menos o seguinte:
    Costas quentes diante dos homens… para Deus nada passa despercebido.
    Assim se passa na vida, mas os bodes terão seu castigo final, que se arrependam! Há tempo!
    Tenha uma tarde abençoada!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

  • Anete Marques
    Responder

    Boa e bonita inspiração! Os animaizinhos nos ensinam muito. Boas lembranças você teve.
    O meu abraço

  • verena
    Responder

    Boa tarde, Norma
    Uma inteligente e reflexiva leitura.
    Gostei muito!
    Um carinhoso abraço de
    Verena.

  • Ailime
    Responder

    Boa tarde Norma,
    Muito interessante e bem criativa a sua inspiração.
    Adorei.
    Um beijinho,
    Ailime

  • Maria Luiza Saes de Rezende
    Responder

    Que legal, Norma!! Adorei sua história e o diálogo também! Boa noite e já quase um bom dia! Beijo grande!

  • toninhobira
    Responder

    Um belo dialogo com o bode falante Norma.
    Lembranças boas que a mim fez voltar no tempo, onde muito leite de cabra bebi, pois havia criação delas e dizia meu pai, que era o melhor leite para nós crianças, mas também vem as lembranças deles sacrificados para a carne.
    Hoje pelo nordeste sua carne é altamente procurada e saborosa com informações que tem menos toxina.
    Bonita participação.
    Beijo.
    Senti sua falta na imagem da Mari.
    Dá tempo vamos lá.

Sua visita e comentários são muito significativos. Volte sempre.

Get Adobe Flash player
%d blogueiros gostam disto: