Ah! a criança

birra-criança

Recordo-me que na fase da infância era conhecida como a chorona, pois o choro era a minha principal arma para conseguir o que desejava. Hoje, presenciei uma cena que mostra com clareza como a criança se articula de forma admirável. 

Atravessando a rua em direção à Praça do bairro, ouvi a seguinte conversa entre uma menina de uns 3 a 4 anos e sua mãe que estava com sacolas de supermercado: –  mãe quero ir ao brinquedo; – Filha, não estou com dinheiro; mas não precisa, quero ir aos que não pagam; – estou com compras, pode estragar; – mas será rapidinho. E lá se foram para os brinquedos. Quando retorno após uns 30 minutos a mãe ainda está tentando convencê-la a irem embora e ela diz: mas é só mais um, mãe, rapidinho. 

Enfim, a criança conseguiu seu intento com negociações, mas a mãe não soube dar o limite para que ambas pudessem ficar satisfeitas.

Percebo que, atualmente, as crianças são muito bem articuladas. Porém, os pais não estão acompanhando com os devidos limites, tão importantes para que a criança se torne um adulto seguro e não extrapole os seus direitos. 

E para não perder o hábito uma poesia.

Ah!

SER criança

É leveza

Curiosidade

ternura.

*

É encontrar

Sentido

Em cada gesto

No brincar

*

Se constituindo

O terreno fértil

Da  construção

Do SER adulto.

Grata por sua visita

Norma Emiliano

Imagens NET

Comments

  • Chica
    Responder

    Gostei da tua observação, olhar atento sabendo ver…
    Faltam.limites e as crianças disso se aproveitam.
    Tua poesia linda! Bjs chica

  • toninhobira
    Responder

    Bela observação Norma. É constante ter estas cenas pelo cotidiano, crianças dominando os pais e derrubando limites não impostos.Dirão que é tempo diferente, mas não creio amiga, pois vejo alguns exemplos que me encantam, mesmo num mundo avançado tecnologicamente de acessos variados, ainda vemos crianças sendo educadas como crianças, sabendo respeitar limites. Ontem vi um pai comprar para uma filha de 9 anos um iphone de R$ 3580,00 porque as colegas da escolinha todas tem um iphone. Enfim esta coisa de educação e formação tem tomado um rumo perigoso e arriscado.
    E bela poesia Norma, não se pode perder um mote mesmo.

    Vi uma criança brincar feliz
    no belo parque de diversão
    mas vi que empinou o nariz
    ao ver a chamar com a mão.

    Bom fim de noite Norma.
    Beijo amiga.

  • Majo Dutra
    Responder

    Somos seres espantosos!
    Ainda não dominamos a fala e já somos habilidosos a fazer chantagem…
    Não é fácil educar, é preciso saber.
    Beijos, Norma.
    ~~~

  • Maria Rodrigues
    Responder

    Pois é Norma, infelizmente para não ouvir as crianças chorarem e para evitarem as birras, os pais acabam por lhes fazerem as vontades.
    Lindo poema.
    Bom fim de semana
    Beijinhos
    Maria
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

  • Roselia Bezerra
    Responder

    Boa noite, querida amiga Norna!
    Eu não tive nenhuma chance de fazer birra… graças a Deus!
    Uma maravilha saber perder desde pequena!
    A vida dá muitos acréscimos e eu agradeço muito a Deus ter tido pouco e, agora, ter muito mais do que esperava da vida.
    Deus é muito Bom!
    Vivo nova infância feliz no presente e me contentando com o pouco que se faz muito para mim.
    Seja muito feliz e abençoada junto aos seus amados!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

  • Ailime
    Responder

    Boa noite Norma,
    Na verdade as crianças atualmente têm imensos brinquedos, o que por vezes provoca alguma desestabilização nos pais. Já tenho observado…
    Há que saber dosear as atenções para que a criança possa crescer saudável. Lindissimo o seu poema.
    Beijinhos e continuação de boa semana
    Ailime

Sua visita e comentários são muito significativos. Volte sempre.

Get Adobe Flash player
%d blogueiros gostam disto: