A raiva

transferir

A esperança tem duas filhas lindas, a raiva e a coragem. A raiva do estado das coisas e a coragem para mudá-las. “Santo Agostinho

A raiva é uma das  emoções  e estas  são resultantes de um conjunto de respostas químicas  baseadas nas memórias emocionais de cada um; elas geram comportamentos que garantem a sobrevivência do indivíduo diante de um estímulo externo, seja  impulsioná-lo a realizar algo ou para proteger,  a agir para superar as dificuldades de forma construtiva ou destrutiva,

As relações afetivas  nos suscitam expectativas que ao não serem atendidas provocam frustrações e raiva. Quando surge a raiva, ela não desaparece como numa mágica,  e mesmo que se aprenda a controlá-la  algo pode fazê-la emergir, pois se constitui de antigas feridas. A retirada da situação e solidão  são recursos contundentes.  Porém, isto não significa sobreviver a uma situação insuportável, para tudo tem a hora certa (raiva legítima), aprendizado da confrontação justa, ou seja demarcação dos seus limites e prática de respostas firmes.

Não temos como apagar nossa história, os traumas e suas marcas, mas ao lidarmos com a raiva cada vez mais nos sentiremos melhor e a vida se torna mais criativa. Assim sendo, apesar da fonte da raiva,  é necessário reconhecê-la, contê- la e liberá-la (perdão).

 Imagem Net

Grata por sua visita

Norma Emiliano

Comments

  • chica
    Responder

    Quem nunca sente raiva? Só se santo for!rs…Importa,como falas, saber com ela lidar, dar o mínimo espaço possível e claro, tratar do perdão1 Isso então faz bem! beijos, chica

  • Celina
    Responder

    Algumas vezes fico com raiva e tomo atitudes para lidar com ela. Depois esqueço .
    Entretanto, felizmente, por aqui só tomo atitudes de conciliação e harmonia.
    Procuro usar a internet só para me expressar,confraternizar e alegrar.
    Boa semana!

  • toninhobira
    Responder

    Beleza o pensamento de Santo Agostinho Norma.
    O que é a raiva e de como podemos tirar dela o melhor para nós, é a grande questão, que em Santo Agostinho cabe boas analises e reflexões.
    Viver dela é padecer e desagregar-se. Contê-la e seguir é o caminho, que por vezes nos é custoso, mas que é preciso Norma.
    Ótima postagem.
    Que saibamos entender e combater esta raiva que nos desestabiliza.
    Beijo

Deixe uma resposta para chica Cancelar resposta

Get Adobe Flash player
%d blogueiros gostam disto: